R.I.P.: BlackBerry Messenger (BBM) será desativado no fim de maio

Em outubro de 2013, o BlackBerry Messenger (que durante muito tempo reinou, sendo o mensageiro mais utilizado do mundo na época de ouro dos aparelhos BlackBerry) foi lançado para iPhones. Apenas um dia depois, ele já contava com uma base de 5 milhões de pessoas (isso falando apenas do iOS, claro).

Mas o lançamento, como muito imaginaram, foi tardio. Nessa época, por exemplo, o WhatsApp já existia há alguns anos (ele foi lançado em 2009); o iMessage (muito forte no mercado americano) havia chegado dois anos antes, em 2011. Concorrer com mensageiros de peso assim, mesmo com a bagagem do BBM, não seria algo fácil, e o que muitos imaginaram aconteceu nesta semana.

Em um artigo no blog oficial do BBM, a empresa informou que o mensageiro será desativado no dia 31 de maio de 2019.

Três anos atrás, decidimos revigorar o serviço ao consumidor do BBM, um dos mais adorados aplicativos de mensagens instantâneas, como um serviço multiplataforma, onde os usuários podem não apenas conversar e compartilhar experiências de vida, mas também consumir conteúdo e usar serviços de pagamento.

Nós colocamos nossos corações para tornar isso uma realidade, e estamos orgulhosos do que construímos até hoje.

A indústria de tecnologia, no entanto, é muito fluida e, apesar de nossos esforços substanciais, os usuários mudaram para outras plataformas, enquanto novos usuários se mostraram difíceis de acessar.

Embora estejamos tristes em dizer adeus, chegou a hora de pôr de lado o serviço ao consumidor do BBM e seguir em frente.

Somos gratos pelo seu apoio e queremos agradecer a todos, especialmente aos nossos usuários, parceiros e funcionários, por fazerem parte da jornada de atendimento ao consumidor do BBM.

Esperamos que você aprecie muitas boas lembranças do serviço ao consumidor do BBM que ajudaram a moldar as plataformas de mensageiros para se tornarem o que são hoje.

É inegável a influência do BBM no mercado de mensageiros, mas a demora da empresa em enxergar o futuro multiplataforma desse tipo de serviço acabou o sentenciando. É claro que nem todo mundo se utiliza dessa estratégia de estar presente em todos os sistemas (taí o iMessage que não me deixa mentir), mas isso só funciona quando o produto ainda tem uma grande relevância no mercado (algo que é verdade para iPhones, mas não mais para aparelhos BlackBerry).

É bom notar que a versão doméstica do BBM morreu, mas que a empresa continuará oferecendo uma versão empresarial (chamada de BBMe) do mensageiro. Por enquanto ela está disponível apenas no Google Play, mas deverá ser lançada em breve na App Store.

O serviço será gratuito por um ano e depois disso, custará US$2,50 por seis meses, com direito a bate-papos em grupo, chamadas de voz/vídeo e editar/apagar mensagens (com criptografia de ponta a ponta).

via TechCrunch

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários