Apple dizia que tecnologia da Qualcomm não era boa; internamente, era “a melhor”

A briga entre Apple e Qualcomm ficou para trás. As empresas fizeram as pazes fora dos tribunais e acabaram, de uma hora para outra, com todas as disputas espalhadas pelo globo num acordo de licenciamento de tecnologias de seis anos (com possibilidade de estendê-lo por mais dois), bem como um acordo de fornecimento de chipsets válido por “vários anos”.

Ainda que tudo esteja resolvido, alguns desdobramos dessa briga continuam aparecendo. O The Washington Post teve acesso a alguns documentos selados (utilizados no processo) os quais revelam que a Apple falava uma coisa publicamente mas, internamente, outra.

Uma das táticas da Apple era minimizar a importância da tecnologia da Qualcomm para, justamente, conseguir pagar menos pela utilização da sua tecnologia. Memorandos internos, por outro lado, falavam justamente o contrário. Em um deles, o vice-presidente sênior de hardware da Apple, Johny Srouji, afirmou o seguinte sobre a tecnologia da Qualcomm: “Em termos de engenharia, eles têm sido os melhores.”

Os documentos mostram também que a Apple já planejava processar a Qualcomm em 2014, mas preferiu esperar até fim de 2016. O motivo? Um acordo no qual a Qualcomm repassaria bilhões de dólares para a Apple finalizava justamente no fim de 2016. A estratégia era ferir a Qualcomm financeiramente e colocar em risco o modelo de licenciamento dela, para no fim conseguir um acordo melhor.

Outro exemplo das táticas utilizadas pela Maçã: a empresa fechou contratos com Huawei e Ericsson para mostrar como a Qualcomm estava abusando nos seus preços, já que esse acordo da Apple com as rivais envolvia o dobro de patentes mas custava apenas uma fração. O problema é que a Apple fechou esses contratos com a Huawei e a Ericsson apenas com o intuito de “criar provas”, fazendo com que a Qualcomm parecesse mais cara (pelo menos esse foi o argumento usado pelo advogado da fabricante de chips e que não foi rebatido pela Apple).

Eles foram para essas outras empresas e negociaram acordos muito baratos nos últimos dois anos para criar a evidência, vir aqui e dizer que esses caras são os mocinhos porque eles estão recebendo menos por suas patentes e nós somos os bandidos.

No fim das contas, o The Washington Post sugeriu que a Apple optou por fazer as pazes com a Qualcomm não apenas para conseguir utilizar modems 5G nos seus iPhones em 2020, mas porque enxergou que não conseguiria ter sucesso nos tribunais com seus argumentos.

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários