IDC: iPhone deteve apenas 5% do mercado de smartphones brasileiro em 2018 [atualizado]

Nós costumamos trazer aqui regularmente números sobre o mercado global de smartphones, mas em terras brasileiras, como bem se sabe, a situação é bem diferente do cenário mundial. Um levantamento divulgado recentemente pela IDC ao Mobile Time mostra que, por cá, as coisas navegam em águas um tanto turvas — ainda que as pessoas estejam gastando cada vez mais dinheiro com dispositivos móveis.

Os dados da IDC, referentes a todo o ano de 2018, mostram que o consumidor brasileiro comprou menos smartphones no total: ao longo do ano, foram 44,4 milhões de unidades vendidas, uma queda de 7% em relação ao ano anterior. Apesar disso, o faturamento das fabricantes cresceu em 6%, totalizando R$58,1 bilhões no ano passado.

As razões para isso são bem óbvias — basta entrar numa loja de eletrônicos e perceber que os smartphones estão encarecendo (também) em território nacional. Em 2018, o tíquete médio (isto é, preço médio de venda) dos smartphones no Brasil ficou em R$1.307, um salto considerável em relação aos R$1.150 registrados no ano anterior.

A tabela abaixo mostra bem essa movimentação: pouco a pouco, as fabricantes vão abandonando os segmentos de entrada da telefonia móvel e oferecendo somente aparelhos intermediários ou topos-de-linha. Basta ver que as duas faixas mais baratas (até R$700 e entre R$700 e R$1.000) tiveram quedas nas vendas, enquanto outros segmentos tiveram alta — com destaque para o intermediário, entre R$1.100 e R$2.000, que cresceu 73%.

IDC sobre mercado de smartphones no Brasil em 2018

Interessante notar também que, mesmo com um crescimento considerável (22,2%) das vendas de smartphones mais caros (acima de R$3.000) o iPhone continua sendo uma mera nota de rodapé no mercado brasileiro: segundo a IDC, o iOS teve 5% de share no cenário nacional em 2018, contra 95% do Android — um número muito menor do que aquele visto em outros países emergentes.

O cenário incerto do segmento de smartphones no Brasil se refletiu no último trimestre de 2018, quando as vendas ficaram em 10,7 milhões de unidades e representaram uma queda de 14,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. E, segundo a IDC, a tendência é de queda: a empresa estima que as vendas terão mais uma retração, de 4%, ao longo de 2019 — especialmente pelo fim da Lei do Bem e pelas incertezas relacionadas com a Reforma da Previdência.

Ainda assim, a previsão é que o faturamento continue crescendo em 2019, em até 7% — isso porque, como era de se esperar, os smartphones continuarão encarecendo.

via Tecnoblog

Atualização 24/04/2019 às 17:50

Como nos foi apontado nos comentários, o market share geral do iOS no mercado brasileiro é maior e — segundo dados da StatCounter, está atualmente em cerca de 13,7%.

Os 5% que mencionamos anteriormente referem-se somente à fatia de vendas em 2018 — é sabido que muitos optam por comprar iPhones em uma viagem, aproveitam a ida de algum amigo/familiar ao exterior, etc.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários