Qualcomm revela que faturará US$4,5-4,7 bilhões em acordo com a Apple

Desde que anunciaram um acordo e o fim de todas as suas disputas judiciais, Apple e Qualcomm se negaram a divulgar qualquer detalhe financeiro firmado entre elas. O máximo que tínhamos ouvido foi uma estimativa de US$6 bilhões feita por Timothy Arcuri, analista da UBS.

Pois bem. Ontem, como cobrimos aqui no site, a Apple divulgou os resultados financeiros do seu segundo trimestre fiscal de 2019 e, durante a conferência com analistas e jornalistas, negou-se novamente a dar qualquer detalhe sobre o acordo. Não podemos dizer o mesmo da Qualcomm.

A gigante de chips acaba de divulgar os resultados financeiros do seu segundo trimestre fiscal de 2019 e, nele, trouxe pela primeira vez números oficiais sobre o acordo com a Apple.

Eis o pedaço que nos interessa [grifo nosso]:

Enquanto continuamos avaliando os impactos contábeis dos acordos [com a Apple], nossa previsão financeira para o terceiro trimestre fiscal de 2019 inclui receitas estimadas de US$4,5 a US$4,7 bilhões como parte do acordo (que será excluído dos nossos resultados Não-GAAP), consistindo num pagamento da Apple e na liberação das nossas obrigações de pagar ou reembolsar certas obrigações de consumo à Apple e às fornecedoras contratadas. Além disso, nossa previsão financeira para o terceiro trimestre fiscal de 2019 inclui receitas QTL para royalties da Apple e de fornecedoras contratadas por vendas feitas no trimestre de junho de 2019.

O press release da Qualcomm também traz uma declaração do seu CEO, Steve Mollenkopf, sobre o assunto:

[…] Também estamos contentes em ter chegado a acordos de múltiplos anos com a Apple e mal podemos esperar para continuar servindo-lhes como clientes. Estamos avançando bem em nossas prioridades estratégicas à medida que o 5G é lançado comercialmente pelo mundo. Nossa tecnologia 5G e liderança de produtos, além da nossa expansão para novas indústrias e categorias de produtos, cria uma fundação forte para crescimentos em receitas e lucros a longo prazo.

Desde 15 de abril, véspera de quando o acordo entre elas foi anunciado, as ações da Qualcomm [$QCOM] já subiram nada mais nada menos que 51%.

via Axios

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários