Saiu o jogo Harry Potter: Wizards Unite… mas só na Austrália e na Nova Zelândia

O mundo de Harry Potter surgiu há quase 22 anos no primeiro livro de J. K. Rowling e se encerrou em 2011, após o oitavo filme. Desde então, qualquer referência nostálgica é motivo de alegria para os fãs (e aqui me incluo): seja a pré-sequência spin-off de “Animais Fantásticos”, até ao joguinho enjoativo Harry Potter: Hogwarts Mystery. Se você estava presente em algum momento do fenômeno literário e cinematográfico Harry Potter, vai gostar desta boa notícia: mais um novo e complexo jogo está presente entre nós! Ou quase…

Acaba de ser lançado o Harry Potter: Wizards Unite, uma versão com realidade aumentada — que é muito bem-vinda, aliás, especialmente tratando-se de um mundo mágico. A má notícia, você já leu no título: apenas as App Stores da Austrália e da Nova Zelândia disponibilizaram o jogo para baixar. Isso ocorre porque é uma forma da desenvolvedora identificar erros na jogabilidade e no progresso do game, lançando-o em países menores, para só depois fazer o lançamento global. Mas vamos ao que interessa: o jogo.

O teaser acima, liberado no ano passado, não mostra nada do jogo, mas dá um gostinho de magia no mundo real.

Eis o que a desenvolvedora Niantic disse sobre o game, em tradução nossa, na nota de lançamento:

Estamos muito animados em anunciar esse próximo passo na evolução do entretenimento móvel com realidade aumentada. Com Harry Potter: Wizards Unite, os jogadores que sonham em se tornarem bruxos na vida real finalmente terão a chance de experimentar o mundo mágico da J. K. Rowling.

Os jogadores aprenderão feitiços, explorarão suas vizinhanças e cidades do mundo real para descobrir e lutar contra animais lendários, e juntar-se a outros para derrubar inimigos poderosos. Estamos entusiasmados com a parceria com a Warner Bros. Interactive Entertainment e com a equipe de desenvolvimento da WB Games de San Francisco para dar vida a essa mágica e amada série de uma maneira totalmente nova.

“Magis” no mundo trouxa

Uma catástrofe assolou o Mundo Bruxo e criou os Magis: artefatos, criaturas, pessoas e até mesmo memórias que foram transportados para o mundo “trouxa” (mundo onde vivemos hoje, sem bruxos). Sua obrigação, agora como recruta da “Força-Tarefa de Manutenção de Sigilo”, é devolver os Magis ao lugar onde pertencem, mantendo-os afastados no mundo trouxa.

Os Magis têm mais chances de aparecer em lugares específicos do mundo real, como em parques, bancos, prédios municipais, universidades, bibliotecas, monumentos, zoológicos, galerias de artes, etc. Ao devolver os Magis para o mundo bruxo, você ganha recompensas exclusivas que pode conferir acessando o registro do jogo.

E, é claro, pegando ligeiramente a parte chata de Hogwarts Mystery, você precisa de energia mágica para conjurar feitiços. Mas você pode visitar as “estalagens”, disponíveis em locais trouxas por todo o mundo para coletar comidas e bebidas, abastecendo sua energia mágica.

Pokémon GO versão bruxos?

Você não está enganado. A comparação aqui é muito válida, até porque a desenvolvedora é a mesma. A fórmula é bastante similar, mas Harry Potter: Wizards Unite tem alguns pontos diferentes.

Um deles é a imersão em 360º dentro de locais “reais” do mundo mágico de Harry Potter. A loja de varinhas do Olivaras, por exemplo, é um dos locais que você pode ter uma experiência imersiva, se encontrar um dos Malões de Chave do Portal.

Outro ponto importante é que as batalhas em tempo real contra inimigos perigosos, incluindo Comensais da Morte, são alguns dos Desafios Bruxos. Você ainda pode ter uma profissão mágica, como Auror, Magizoologista e Mestre, cada um com sua habilidade única que vem a calhar em momentos diferentes.

Mantenha sua varinha a postos, seja de qual casa você for — mas se for Sonserina, você já tem um amigo — e prepare-se para a encrenca, encrenca em dobro. Ops, slogan errado. 😅

Como jogar?

Ícone do jogo Harry Potter: Wizards Unite

Como falamos no começo, hoje você precisa de uma conta na App Store da Austrália ou da Nova Zelândia. Esse artigo de suporte da Apple mostra com detalhes como você pode mudar o país, o que isso afeta e as situações nas quais essa mudança não é viável; nós também temos um artigo bem completo sobre o assunto.

Minha sugestão? Se você quer muito jogar, crie uma nova conta e escolha um dos dois países em questão no ato da criação. Dá menos trabalho se você tiver assinaturas ativas ou crédito na conta e não altera nada no seu ID Apple principal.

Se você escolheu Nova Zelândia, acesse esse link para baixar o jogo. Se você escolheu Austrália, esse outro. Se você tem um Android, pode fazer o pré-registro aqui pra ser avisado quando o jogo for disponibilizado no Google Play.

Ainda não há uma data certa para lançamento mundial, incluindo a App Store brasileira. Mas atualizaremos este artigo quando isso ocorrer. 😉

via Pottermore

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

3 comments

  1. Não adianta trocar a area pra baixar o jogo, se for q nem a versão android, como deve ser. No android da pra baixar o jogo por apk oficial que instala, cria conta, deixa mexer em toda interface inclusive jogar os tutoriais.

    Porem q nem o pokemon go qnd foi lancado mas ainda nao tava ativo no brasil, vc nao encontra nada no mapa para interagir, deixando o jogo totalmente inutil enq nao for lancado oficialmente no Brasil… só serviria pra pessoas q usam algum tipo de gps spoofer pra adulterar a localizacao fisica, dando a entender q ta pessoalmente na australia.

Deixe uma resposta