Cuidado: bandidos continuam aplicando golpes para roubar contas do WhatsApp

Já há alguns meses, um novo golpe ronda usuários do WhatsApp Messenger em todo o Brasil — este, projetado não para roubar seu dinheiro, e sim sua própria conta no mensageiro.

Alguns portais brasileiros repercutiram a falcatrua já há alguns meses, mas é salutar reiterar o alerta por um motivo simples: o golpe continua acontecendo com alguma frequência e pode atingir até mesmo usuários escolados.

O golpe

A trama pode ocorrer de duas formas. A primeira requer o conluio dos bandidos com um funcionário mal-intencionado numa operadora de celular e exige que os invasores façam uma cópia do seu número de celular em um novo chip (prática utilizada quando você tem seu celular perdido ou roubado, por exemplo). Com o controle do seu número, os bandidos podem se passar por você nos servidores do WhatsApp e assumir o controle da sua conta.

Neste caso, a melhor estratégia para se proteger dos golpes é ativar a autenticação de dois fatores do WhatsApp — com ela, o aplicativo fornece ao usuário uma senha, que é solicitada de tempos em tempos e sempre que o app for reinstalado ou acessado de um outro dispositivo.

A maior atenção deve ser dada à segunda modalidade do golpe: nesse caso, os bandidos não fabricam um chip com o seu número; eles simplesmente tentam obter, com a vítima, o código de autenticação solicitado pelo WhatsApp para a troca do número vinculado a uma conta. Essa artimanha é muito comum quando você exibe seu número de telefone publicamente — como num anúncio de classificados virtuais, por exemplo.

Nosso editor-chefe Rafael Fischmann, por exemplo, sofreu uma tentativa de golpe do tipo recentemente: poucos dias após anunciar o seu carro no Webmotors, um invasor entrou em contato com ele se passando como agente do serviço. A pessoa solicitou o código que seria enviado ao celular de Rafael para ativar o destaque do anúncio na plataforma — mas, na verdade, ela utilizaria a senha para trocar o número vinculado ao WhatsApp dele e obter acesso total à conta.

https://macmagazine.uol.com.br/2016/11/01/the-sin-card-como-iphones-perdidos-ou-roubados-sao-desbloqueados/

Uma vez clonada, a vítima não consegue mais obter acesso à própria conta, já que o WhatsApp não permite que um cadastro esteja ativo em dois dispositivos ao mesmo tempo. Os bandidos, então, entram em contato com as conversas mais frequentes da pessoa, geralmente se passando por ela e pedindo o envio de dinheiro para uma conta (seja para o pagamento de um sequestro falso ou um empréstimo rápido).

Como se proteger?

Fica, portanto, a dica para que você fique alerta em todas as frentes: seja com contatos estranhos solicitando um código de autenticação para qualquer fim que seja ou com pessoas se passando por contatos frequentes seus pedindo dinheiro emprestado.

Sempre confirme a identidade de quem está do outro lado da linha e nunca compartilhe códigos confidenciais.


Ícone do app WhatsApp Messenger

WhatsApp Messenger

de WhatsApp Inc.

Compatível com iPhones
Versão 2.19.121 (143.3 MB)
Requer o iOS 8.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR


Ícone do app WhatsApp Desktop

WhatsApp Desktop

de WhatsApp Inc.

Compatível com Macs
Versão 0.3.9309 (109.9 MB)
Requer o macOS 10.10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na Mac App Store

Código QR Código QR

via UOL

Posts relacionados

Comentários