Segundo hacker adolescente que invadiu servidores da Apple também escapa da prisão

Em meados de 2018, nós falamos que um australiano invadiu servidores da Apple e conseguiu acessar 90GB 1TB de arquivos da rede interna, incluindo dados de clientes (ainda que a Apple tenha informado que nenhum dado pessoal foi exposto ou comprometido em tal incidente).

Publicidade

O jovem (que ná época do ataque tinha 16 anos) enfrentou duas acusações relacionadas a esses ataques, mas acabou se safando — o juiz determinou liberdade condicional de oito meses.

Na época, informamos também que a polícia australiana estava investigando a participação de outras pessoas nesses ataques — tudo apontava para a participação de um segundo adolescente. E, de fato, foi isso que aconteceu.

Como destacou a ABC, esse segundo jovem (que na época tinha apenas 13 anos) se declarou culpado para as várias acusações de invadir os servidores da Maçã. Ele usou seu “alto nível de especialização” em tecnologia da informação para criar credenciais e digitais falsas, o que levou os servidores da Apple a pensar que ele era um funcionário da empresa.

Publicidade

Como no primeiro caso, o advogado dele alegou que o adolescente não fazia ideia da gravidade da situação e pensou que a Apple, na verdade, poderia lhe oferecer um emprego por conta da sua ação. O advogado então pediu que ele fosse poupado de uma condenação pois planejava estudar cibersegurança e criminologia na universidade — e um registro criminal poderia afetar suas oportunidades de emprego no futuro.

O juiz David White decidiu então não condenar, determinando uma liberdade condicional de nove meses — com a justificativa de que o adolescente tinha uma boa reputação na sua escola e que, desde a invasão, usou seus “talentos tecnológicos” de forma positiva.

via 9to5Mac

Publicidade

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…