Saiba mais sobre o Projeto Catalyst, que diminui o vão entre o macOS e o iOS

Por muito tempo, acreditou-se que a Apple eventualmente faria uma fusão completa entre o macOS e o iOS — ainda que fosse algo amplamente negado pelo seu corpo executivo. Hoje, sabemos que — ao menos num futuro próximo — a estratégia da Maçã não é exatamente essa: Macs e iPhones/iPads continuarão cada um em seu canto, mas com uma sinergia e uma intercompatibilidade cada vez maior. E o grande responsável por essa iniciativa tem nome: Projeto Catalyst.

Quem tem acompanhado o mundo do Mac há pelo menos um ano sabe que a iniciativa era conhecida de outra forma até o começo desta semana: internamente, a Apple a chamava de “Projeto Marzipan” — e nós temos, inclusive, um artigo bem completo falando sobre ele. Agora, com o novo nome, o Projeto Catalyst assume uma forma “final” para os desenvolvedores e traz uma série de novidades — das quais nós trataremos agora.

A princípio, é importante saber que, para usufruir das novidades do Catalyst, tudo o que você precisa é ter um Mac rodando o macOS Catalina 10.15 e o Xcode 11. Daí em diante, você poderá criar apps (quase) universais: em vez de usar as frameworks UIKit (para iPad) e AppKit (para Mac) separadamente, você poderá trabalhar somente na UIKit para criar um app do iPad que será portado com muita facilidade ao Mac.

Como isso funciona, exatamente? Basta marcar a opção de projeto para o macOS quando você estiver desenvolvendo seu aplicativo para o iPad. O Xcode adaptará muitos elementos do seu projeto para a interface do Mac, criando uma barra de menus padrão (que pode ser personalizada por você, claro), adicionando barras de rolagem e suporte a elementos como teclado, mouse e trackpad, redimensionamento de janelas, funcionamento em tela cheia, arrastar e soltar, e controles da Touch Bar.

Tudo isso é feito automaticamente — tanto é que, em apps mais simples, muitos desenvolvedores terão um trabalho quase “nulo” para portar seus apps do iPad para o Mac caso não queiram introduzir diferenças na versão para computador.

Obviamente, nem todo app poderá ser portado automaticamente, já que o iPad tem vários elementos de interação e recepção que não estão presentes nos computadores da Maçã. Caso seu app seja baseado em elementos como câmera traseira, acelerômetro, giroscópio, HealthKit ou ARKit, não será possível criar uma versão para macOS tão facilmente — e, como afirmou a própria Apple na documentação do Projeto Catalyst, talvez nem seja uma boa ideia fazê-lo, já que esses apps não funcionariam a contento nos computadores.

Aos desenvolvedores ou entusiastas que queiram se aprofundar mais no processo para portar um app do iPadOS para o macOS, a Apple já tem uma documentação completa falando sobre isso (em inglês, é claro).

Twitter para Mac

Se você, por outro lado, só quer usufruir das novidades proporcionadas pelo Projeto Catalyst, não precisa ir muito longe: em breve, o Twitter será um dos primeiros serviços a atualizar seu aplicativo aproveitando os novos recursos da plataforma. Vale ler a thread postada pela equipe de suporte da rede social do passarinho:

O Twitter está animado em anunciar que estamos trazendo a experiência do Twitter no iPad para o Mac!

O novíssimo Twitter para Mac será desenvolvido ao longo do verão em preparação para um lançamento preliminar no macOS 10.15 Catalina [sic].

A nova e empolgante tecnologia da Apple permite que o Twitter leve seu código-base inteiro, de 1,5 milhão de linhas, do iOS para o Mac, proporcionando paridade total de recursos com o app do iPad e, ao mesmo tempo, melhorias para a experiência do macOS que farão com que o Twitter se sinta totalmente em casa no seu Mac.

O Twitter para Mac será completamente nativo, com todos os recursos nativos de um app do Mac. Janelas múltiplas, redimensionamento de janelas, drag & drop, Modo Escuro, atalhos de teclado, notificações e mais!

Graças à tecnologia da Apple, o novo Twitter para Mac receberá atualizações regulares, igualzinho ao Twitter para iPad e iPhone. É o melhor dos dois mundos: a experiência completa do Twitter melhorada para rodar nativamente no Mac!

Bacana, não? Fica a esperança para que muitos desenvolvedores abracem o Projeto Catalyst o quanto antes — afinal, sinergia é sempre uma coisa positiva.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

10 comments

  1. Eu, no primeiro momento achei que a Apple estava anunciando um drive da Radeon “Catalyst”.
    Pensei… não acredito que vão ressuscitar essa joça.

  2. Se houver novas políticas que obriga os desenvolvedores atualizar seus app para Xcode 11, então vai chover apps para macOS já que é tudo assim automaticamente. Acredito que único que não vai fazer app para macOS será o Instagram.

Deixe uma resposta