Firefox passará a desabilitar trackers de anunciantes por padrão

Um grande nome da tecnologia que, ao menos na face pública, põe prioridade total na privacidade dos seus usuários e compra brigas para defender esse princípio. Apple? Não, não: estamos falando da Mozilla, que tem posto dedicação total na proteção dos dados dos usuários nas atualizações recentes do Firefox. Agora, um novo anúncio da fundação aprofunda ainda mais esse compromisso.

Na última semana (sim, a cobertura da WWDC19 acabou deixando todos um pouco alheios do resto do mundo), a Mozilla anunciou uma expansão do recurso Enhanced Tracking Protection (ETP), que desabilita a ação de trackers de anunciantes — aqueles elementos que lhe “seguem” pela internet, aprendendo seus padrões de uso e preferências para exibir anúncios direcionados a você.

Até então, o recurso estava disponível somente no modo de navegação privada do Firefox, mas agora isso muda: ele não só será disponibilizado no modo comum de navegação, como será habilitado por padrão para todos os novos usuários do browser.

E mais: quem já usa o navegador também terá o ETP ativado automaticamente nos próximos meses.

Para realmente proteger as pessoas, nós precisamos estabelecer um novo padrão que coloca a privacidade delas em primeiro lugar.

É por isso que estamos hoje ativando o Enhanced Tracking Protection por padrão para todos os novos usuários: para tornar mais difícil que empresas rastreiem todos os seus movimentos.

A mudança, claro, será acompanhada de um aviso, para que todos os usuários saibam da novidade assim que ela entrar em ação — e possam, caso queiram, desativá-la nas configurações do navegador. Para isso, basta ir à aba “Privacidade e Segurança” nas preferências do Firefox e desativar a opção “Trackers”; segundo a Mozilla, o ETP bloqueia automaticamente mais de 1.000 trackers de anunciantes — a lista de agentes banidos é feita pela ferramenta Disconnect, e continuará crescendo com o passar do tempo.

Para acompanhar as novidades, duas extensões da Mozilla ganharam melhorias. Uma delas é o Facebook Container, que “isola” sua atividade na internet e impossibilita que a empresa de Mark Zuckerberg lhe siga por aí; no mais recente update, a ferramenta impede até mesmo que sites com código do Facebook (como um botão de “Compartilhar”) consigam lhe identificar.

Além disso, o gerenciador de senhas Lockbox ganhou um novo nome, Lockwise, e uma extensão para desktop — que se junta aos utilitários para iOS e Android. Com a nova extensão, é possível gerenciar sua lista de senhas salvas e acessá-las em qualquer lugar, com uma simples autenticação biométrica ou um código seguro.

As novidades já estão disponíveis na galeria de extensões do Firefox.

via TechCrunch

Posts relacionados

Comentários