Best Buy agora é assistência técnica autorizada Apple

A Apple anunciou hoje uma boa expansão dos serviços de reparo de iGadgets: a gigante varejista Best Buy agora também faz parte da sua rede de serviços autorizados.

Com quase 1.000 lojas da Best Buy distribuída pelos Estados Unidos, clientes da Apple agora contam com uma rede ainda maior para reparos de dispositivos — principalmente em cidades como Yuma (Arizona), Sioux City (Iowa), Twin Falls (Idaho), Casper (Wyoming) e Bismarck (Dakota do Norte).

Além de facilitar o acesso, Apple e Best Buy também afirmaram que a maioria dos reparos serão realizados no mesmo dia, graças aos 7.600 novos técnicos certificados pela Maçã que podem agora realizar consertos em iPhones e outros gadgets.

Todos os reparos são, é claro, devidamente certificados e utilizam peças/componentes genuínos, da mesma forma que os atendimentos feitos em Apple Stores. Segundo a vice-presidente de AppleCare, Tara Bunch, a novidade vislumbra levar esse tipo de assistência técnica para ainda mais clientes da companhia.

Na Apple, nos dedicamos para fornecer o melhor atendimento aos nossos clientes. Se um consumidor precisar reparar seus produtos, queremos que eles se sintam confiantes de que os reparos são feitos de forma segura e correta. Estamos sempre analisando a forma como podemos expandir a nossa rede de técnicos treinados de forma confiável e estamos entusiasmados com a parceria com todas as lojas Best Buy, de maneira que ficará ainda mais fácil para os nossos clientes encontrarem um local de reparo autorizado perto deles.

Além das lojas de varejo da Maçã, existem mais de 1.800 Centros de Serviço Autorizados Apple nos EUA que utilizam peças certificadas “para segurança, qualidade e confiabilidade” dos consumidores. O número de assistências no país é agora 3x maior do que há 3 anos, o que significa que 8 entre 10 clientes da Apple estarão a 20 minutos de uma assistência técnica autorizada.

Tal iniciativa pode estar relacionada, ainda, ao Right to Repair (Direito ao Reparo), um movimento nos EUA que demanda uma maior flexibilidade por parte das fabricantes para oferecer (ou permitir) o reparo de aparelhos em assistências terceirizadas. Em março passado, inclusive, informamos que a Apple estaria mudando sua postura sobre as leis de reparo — e talvez essa seja uma dessas mudanças.

Posts relacionados

Comentários