Bolsa, Casa, Gravador de Voz e Apple News serão renovados no macOS Catalina

Voltemos pouco mais de um ano no tempo, quando o macOS Mojave foi lançado e, com ele, a Apple anunciou a chegada ao Mac de quatro apps advindos do iOS: Bolsa (Stocks), Gravador de Voz (Voice Memos), Casa (Home) e Apple News.

Pouco se sabia à época, mas estávamos vendo ali, em primeira mão, as primeiras faces públicas do Projeto Catalyst — então conhecido como “Marzipan” —, destinado a criar uma plataforma única de desenvolvimento de apps para iOS e macOS (como explicamos mais a fundo aqui).

Só tinha um problema: a recepção aos quatro apps pioneiros foi nada mais do que fria. Usuários se queixaram de que os softwares eram nada mais que aplicativos do iOS rodando no Mac, sem tirar qualquer proveito das (inúmeras) possibilidades extras do sistema operacional de desktop, do teclado ou do ponteiro. As reclamações ficaram ainda mais vocais quando chegaram recentemente as primeiras versões beta do macOS Catalina e, aparentemente, os apps mantiveram-se inalterados. Mas vocês podem, agora, respirar com alívio.

Em entrevista ao CNET, o vice-presidente de engenharia de software da Apple, Craig Federighi, afirmou que o Bolsa, o Casa, o Gravador de Voz e o Apple News ganharão, sim, novidades no macOS Catalina — elas só não estão disponíveis ainda nas primeiras betas do sistema, mas chegarão na primeira versão pública de testes. “É aí que as coisas vão ficar realmente boas”, afirmou o executivo.

Federighi explicou que a Apple ouviu as considerações dos usuários, mas que boa parte das reclamações — relacionadas aos recursos e ao visual dos apps — estavam relacionadas simplesmente a decisões de design das equipes responsáveis pelos aplicativos, e não limitações técnicas do Projeto Catalyst. Ainda assim, o executivo admitiu que melhorias podem ser feitas para aprimorar a experiência dos softwares no Mac:

Nós olhamos para o design e os recursos de alguns desses apps e percebemos que podemos trazê-los mais para perto da experiência do Mac. Essas mudanças, entretanto, são independentes do uso do Catalyst; elas são apenas decisões da equipe de design. Quando eu li algumas das análises iniciais sobre os apps, as pessoas diziam: “Obviamente essa tecnologia está fazendo com que eles façam coisas que não parecem pertencer ao Mac.” Honestamente, 90% dessas decisões eram coisas dos designers; as pessoas pegaram esse pensamento “parece coisa do iOS” e pensaram que era por conta da tecnologia, quando era por conta de preferência dos designers. Então parte dessas atualizações vem do princípio de que nós temos que coevoluir com nossos usuários em torno da experiência do Mac. Por isso, nós fizemos alguns ajustes nos apps.

O executivo explicou que, além da evolução nas decisões de design, as atualizações dos apps também tirarão proveito das melhorias trazidas para o Projeto Catalyst ao longo do último ano:

A tecnologia por debaixo de tudo amadureceu. Parte disso é uma coisa de nível muito, muito profundo. Algumas pessoas dissecaram os apps e descobriram que eles eram meio que duas metades: uma metade do AppKit1 e outra metade do UIKit2, literalmente rodando em processos separados. Agora, tudo isso é unificado. A coisa toda se tornou muito mais uma framework nativa do Mac. Então, automaticamente, os apps que criamos ano passado foram atualizados.

Aparentemente, ainda teremos que aguardar algumas semanas para conhecermos as mudanças nos quatro apps, mas o anúncio é animador. Tomara que o Projeto Catalyst gere belos frutos!

via MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários