Software de editoração Affinity Publisher ganha versão final para macOS e Windows

A desenvolvedora Serif é responsável por dois aplicativos muito benquistos para macOS e iOS, o Affinity Photo e o Affinity Designer. A terceira criação da empresa, o software de editoração eletrônica Affinity Publisher, estava disponível em versão beta no macOS e no Windows desde agosto passado; agora, ele ganhou um lançamento oficial com a chegada da sua versão definitiva.


Ícone do app Affinity Publisher

Affinity Publisher

de Serif Labs

Compatível com Macs
Versão 1.7.1 (456.8 MB)
Requer o macOS 10.7 ou superior

R$ 189,90

Badge - Baixar na Mac App Store

Código QR Código QR

Screenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity PublisherScreenshot do app Affinity Publisher

Competindo diretamente com o Adobe InDesign, o Affinity Publisher é vendido como uma solução de editoração acessível e fácil de usar, mas nem por isso menos poderosa que a da concorrência. O software é ideal para criar projetos gráficos de revistas, jornais, relatórios, pôsteres, flyers, banners e até mesmo livros completos.

Temos aqui todas as ferramentas necessárias para unir texto, gráficos e imagens em todas as disposições possíveis, exportar esses arquivos para formatos prontos para impressão e ajustar suas cores em todas as formas imagináveis. O software traz suporte a páginas duplas, páginas-mestre, controle granular do texto e das formas das letras, inserção de imagens e gráficos com opções inteligentes de escala, ligação de janelas de texto, ferramentas avançadas para tabelas gráficos e muito mais.

Também chama atenção a ampla gama de formatos de arquivos suportados pelo Affinity Publisher: você pode incluir nos seus projetos elementos em EPS, PSD, SVG, GIF, AI, PDF, JPG, TIFF ou PNG, além dos próprios arquivos nativos Affinity. Dentro do app, temos uma ferramenta completa de edição para ajustar seus elementos sem precisar recorrer a um outro software; ele conta até mesmo com uma biblioteca completa da Pantone para ajustes de cores, e tem suporte a espaços RGB, LAB, CMYK ou em escala de cinza.

A Serif afirma que uma versão do Affinity Publisher para iPad está a caminho, mas, enquanto ela não chega, usuários poderão abrir e editar (de forma básica) arquivos do software no Affinity Photo ou no Affinity Designer para os tablets.

Outra vantagem (para alguns, pelo menos) do aplicativo em relação ao InDesign é o modelo de negócios: ao contrário da assinatura requerida pela Adobe, o Affinity Publisher é vendido de forma avulsa. Ele já pode ser adquirido por R$150 na Mac App Store (ou por US$40 no seu site oficial, em versões para macOS e Windows).

E aí, que tal?

via iClarified

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

9 comments

  1. No affinity photo sinto falta apenas dos mockups. A internet está repleta de mockups em PSD, mas não dá pra aproveitar no affinity, porque o PSD usa Smartobjects, que a affinity não consegue converter para o mesmo uso. Infelizmente não há mockups disponíveis em formato original do Affinity Photo. Só disso que sinto falta.

  2. Eu já ultilizo os 3 e não me arrependo nem um pouco. Como o colega disse em um comentário aqui quem traz o resultado é o profissional e não a ferramenta!

  3. Na última versão beta ainda não tinha layers globais, o que faz uma falta tremenda, mas estão no caminho certo.

  4. A pouco mais de 2 anos eu iniciei a migração das ferramentas da Adobe para alternativas mais em conta. No caso acabei optando pelas ferramentas da Affinity para editoração gráfica + pacotão de audiovisual da Apple para videos. Não poderia ter feito melhor. A curva de aprendizado é bem suave e são ferramentas tão boas quanto as da Adobe CC com vantagens claras em relação a desempenho e integração ao MacOs. Fora a parte financeira, que querendo ou não foi uma economia de mais de R$3.000,00 por estação de trabalho só no primeiro ano.

    O Publisher chega apenas com um pequeno problema: não lê arquivos IMDL do Indesign, algo que prometeram para futuro o que vai ser realmente útil por facilitar a transição dos arquivos legados para o novo software.

  5. David vai enfrentando Golias com fidalguia. Pelo que vi ficou um show o tal Persona que possibilidade utilizar de modo fluido os 3 softwares da Affinity. Estão de parabéns. Tadinhos… a apresentação da ferramenta foi tão mixinha! Os caras merecem apoio pelo trabalho que estão fazendo. Já escrevi para lá pedindo que façam algo aos moldes do Lightroom para catalogar e revelar fotos, sem competidores à altura para a Adobe até agora.

Deixe uma resposta