Apple é alvo de outro processo sobre incêndio causado por iPad

Não é exatamente comum que gadgets (independentemente da fabricante) explodam, muito pelo contrário, isso é algo totalmente errado — mas pode acontecer. A Apple, infelizmente, tem um histórico de casos desse tipo, e um acontecimento em 2017 colocou a Maçã negativamente sob os holofotes (e no tribunal).

Como informamos em fevereiro passado, a viúva Julia Ireland Meo abriu um processo contra a Maçã alegando que um iPad defeituoso teria causado um incêndio no seu apartamento em Nova Jersey (Estados Unidos), o qual causou a morte de seu marido, Bradley Ireland.

Agora, foi vez da seguradora e da administração do prédio onde o acidente aconteceu processarem a gigante de Cupertino, como informou o The Register. Os demandantes alegam que o iPad de Ireland “era excessivamente perigoso e inseguro para o seu propósito em razão de defeitos em seu design ou sua fabricação”.

Eles sugerem que a Apple é responsável pelos danos porque, supostamente, sabia ou deveria saber que a bateria do iPad era um “mecanismo de ultra-risco capaz de causar danos, mesmo quando usado ocasionalmente”.

A Union Management e sua empresa de seguros contratada, a Greater New York Mutual Insurance Company, entraram com o processo no último dia 20, no Tribunal Distrital de Nova Jersey.

Os demandantes exigem um julgamento com júri e uma indenização “por todos os valores pagos pela Greater New York Mutual Insurance à Union Management”, incluindo a franquia de seguro, honorários advocatícios e juros relacionados.

Vamos acompanhando.

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários