Siri é um dos principais focos da expansão da Apple em Seattle

Ainda ontem, falamos aqui sobre o plano recém-revelado da Apple de expandir suas operações em Seattle (Estados Unidos), criando cerca de 2 mil novos empregos na cidade ao longo dos próximos anos. O que não se sabia, então, era sobre quais áreas a Maçã focaria nessa investida — agora, entretanto, nós temos uma suspeita.

O GeekWire fez um levantamento sobre as vagas de emprego abertas recentemente pela Apple em Seattle e descobriu que, dos 50 postos oferecidos, 32 estão ligados à Siri. Esse número também é representativo quando se considera que, no mundo inteiro, existem apenas 245 vagas relacionadas à assistente abertas no momento — ou seja, quase 15% de todos os postos abertos para ela estão concentrados em Seattle, o que representa a maior presença da Siri fora do Vale do Silício.

Dentre as principais vagas da Siri para Seattle, temos uma referente a um “gerente de engenharia sênior” para a integração da assistente com os Mapas da Apple e outra para um engenheiro de software que “lidere e estenda a infraestrutura, os algoritmos e as APIs1 que fazem com que a Siri avance, entenda, planeje, fale e se lembre”. É, não é bolinho, não.

Concentrar esforços para a assistente digital na cidade portuária do noroeste pacífico não chega a ser uma surpresa. Duas das principais concorrentes da Siri também têm seu desenvolvimento (ou parte dele, ao menos) concentrado na região de Seattle: a Alexa e a Cortana. A Amazon tem uma das suas sedes na cidade (a poucos quarteirões dos escritórios da Apple, aliás), enquanto a Microsoft tem residência fixa em Redmond, na mesma região metropolitana. O Google, por sua vez, não realiza desenvolvimento da sua assistente nas redondezas, mas tem uma equipe de operações da nuvem trabalhando em Seattle.

A “mudança” da Siri para Seattle, portanto, é estratégica para a Apple: estando na capital das assistentes digitais, a Maçã pode estabelecer contatos e contratar talentos da área com muito mais facilidade, finalmente dando um avanço à ferramenta que, há anos, está estagnada e atrás das suas principais concorrentes.

Será?

via AppleInsider

Posts relacionados

Comentários