Fontes indicam que Jony Ive começou a se afastar da Apple em 2015, quando foi promovido a diretor de design

Uma notícia como a saída de Sir Jony Ive da Apple não se dá em apenas um post, é claro. Ontem mesmo, nós tivemos que interromper a gravação do nosso podcast #328 para publicar essa bomba aqui no site e com isso, felizmente, conseguimos incluir a pauta no episódio que será publicado hoje; mas o assunto ainda dará pano pra manga.

Mark Gurman, que tem conhecidamente inúmeras fontes de informação dentro da Apple, não perdeu tempo e apurou uma série de detalhes sobre esse inesperado movimento no corpo executivo da companhia. Ele publicou hoje uma nova reportagem na Bloomberg a qual basicamente diz que Ive começou a se afastar da Apple em maio de 2015, quando foi promovido a diretor de design.

Sim, é paradoxal, mas ao mesmo tempo faz sentido. O cargo de CDO (Chief Design Officer) nunca existiu na Apple; desde aquela época, dizia-se ter sido criado especialmente para Ive — e sim, houve quem naquela ocasião percebeu que aquele não era um movimento comum, e sim o “começo de uma despedida”.

De fato, segundo fontes consultadas por Gurman, a saída de Ive da Apple iniciou-se quatro anos atrás. Desde então, ele só aparece na empresa umas duas vezes por semana, passando boa parte do tempo num estúdio próprio em San Francisco, às vezes fazendo reuniões em hotéis e também indo bastante à sua terra natal, Londres.

Executivos da Apple
Da esquerda para a direita: Phil Schiller, Tony Fadell, Jony Ive, Steve Jobs, Scott Forstall e Eddy Cue — só o primeiro e o último permanecem na Apple.

“Isso [a saída de Ive] vem sendo pensado há muito tempo”, disse uma das fontes anônimas, associando o início do movimento ao lançamento do primeiro Apple Watch em 2015.

Outra informação curiosa da reportagem é o fato de que Evans Hankey, a pessoa que está basicamente ocupando a vaga de Ive como líder de desenho industrial, não é uma designer de fato — e sim uma excelente líder/gerente de equipe. Segundo Gurman, desde que Richard Howarth “perdeu” o posto de VP (na verdade, ele mesmo não tem o perfil de líder), todo o time tem respondido diretamente a ela — e ela a Ive.

Embora a notícia da saída de Ive tenha caído como uma bomba para o “mundo exterior”, quem trabalha na Apple afirma que o anúncio só está efetivando algo que aconteceu há anos — ou seja, que nada (ou muito pouco) vai mudar por lá. A ideia que a Apple passou de Ive estar mais ligado ao time de design da companhia do que nunca, quando foi promovido, “nunca foi verdade” — afirmaram.

Livro "Designed by Apple in California"

Até mesmo o livro fotográfico “Designed by Apple em California”, lançado no final de 2016, é agora visto como mais um movimento antecipado da saída de Ive. Steve Troughton-Smith acertou em cheio, na época:

O fato de serem apenas os últimos 20 anos diz muito — esse é um portfólio de Ive, não da Apple. Minha impressão é que a carreira dele está caminhando para um fechamento.

Eu nunca apostaria que, ao sair da Apple, Ive fosse fundar uma nova empresa como o que ele está fazendo com seu parceiro Marc Newson. Ao mesmo tempo, é bem capaz que a LoveFrom não seja uma firma de design convencional — isto é, que os dois realmente só se envolvam em projetos super-especiais, únicos e raros. Coisas que realmente deem prazer e reconhecimento aos dois.

Se considerarmos que Ive estava na Apple desde 1992 e liderando o seu time de design desde 1996, é natural imaginar que, mais cedo ou mais tarde, ele iria querer tirar esse peso das suas costas. Sua marca na história já foi feita.

Jonathan (Jony) Ive

O último grandioso projeto que teve envolvimento profundo de Ive não foi um produto. Foi, naturalmente, o Apple Park. A criação está agora entregue às pessoas que continuarão escrevendo a história da companhia, em uma nova fase.

Posts relacionados

Comentários