Novo “chefe de design” da Apple conta bastidores da criação do vidro para a tela do iPhone

Não é novidade que a Corning é uma das parceiras de longa data da Apple. Foi ela quem criou o vidro o qual, desde 2007, equipa os iPhones. Mas poderia ter sido diferente.

Publicidade

No vídeo abaixo, Jeff Williams (COO1 da Apple e futuro encarregado pela equipe de design após a saída de Jony Ive da empresa) conta uma história bem interessante sobre a criação do vidro pela Corning e como isso mudou a indústria como um todo.

O episódio em si não é novo — nós mesmos já comentamos a história da criação desse vidro pela Corning. Mas o vídeo (de 2017, quando a Apple investiu US$200 milhões na Corning — e até por isso essa “cerimônia” ocorreu na fábrica da empresa) não deixa de ser interessante, pois mostra como as coisas poderiam ter sido caso Steve Jobs não levasse a sua teimosia ao extremo.

Isso porque, como contou o COO, na apresentação original do iPhone (na WWDC 2007) o aparelho não tinha uma tela de vidro. A ideia era lançar o produto com uma tela de plástico exatamente igual àquelas que equipavam os iPods da época. O problema é que, nos iPods, o display ocupava apenas um pequeno espaço na frente do aparelho; já no iPhone, a proposta era completamente diferente e o aparelho era basicamente uma tela — lembre-se que, antes de 2007, os telefones eram completamente diferentes e que a chegada do iPhone com uma tela de 3.5 polegadas (sem teclado físico) era algo inimaginável!

Publicidade

Após a marcante keynote da WWDC 2007, quando o falecido ex-CEO revelou o iPhone para o delírio da plateia e a descrença de concorrentes (como a RIM), ele revelou à sua equipe que tudo no iPhone estava funcionando como deveria, mas que uma coisa estava lhe incomodando: a tela de plástico estava ficando toda arranhada após algum tempo no bolso (junto a outras coisas como, por exemplo, chaves).

Williams, então, disse que eles haviam testado tudo quanto é material e que muito provavelmente, em 3-4 anos, seria possível utilizar algum vidro na tela — mas que, no momento, a solução era mesmo plástico e que não havia muito o que fazer.

Jobs, é claro, não gostou nada disso e falou que o iPhone teria que ser vendido com uma tela de vidro. E sim, o iPhone original, que chegaria às lojas pouco depois depois daquela discussão! É aquele tipo de pressão (que para alguns é o que diferenciava a Apple e que, para outros, não passava de uma cobrança desumana de um CEO pouco preocupado com a saúde mental de seus subordinados) que só Jobs era possível de criar e fazer acontecer.

Publicidade

Semanas/meses depois, lá estava o iPhone com um vidro completamente novo desenvolvimento pela Corning, inaugurando um mercado até então adormecido e que hoje é basicamente dominado pela empresa americana que fornece o Gorilla Glass para diversas fabricantes.

via The Loop

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…