Vamos aos fatos: Steve Wozniak não confia no Facebook, e ele não tem papas na língua na hora de deixar isso bem claro. Após aderir à campanha #deleteFacebook, que ganhou corpo no ano passado, o cofundador da Apple bateu mais uma vez na tecla de que as pessoas devem encontrar uma maneira de abandonar a rede social de Mark Zuckerberg.

Woz foi entrevistado recentemente pelo site de entretenimento americano TMZ e foi bem categórico ao declarar que a falta de privacidade na plataforma de Zuckerberg não vale a pena para a maioria das pessoas, sugerindo que o Facebook deveria oferecer aos usuários uma opção de assinatura que fornecesse “uma camada extra de segurança”.

As pessoas acham que têm um nível de privacidade que não existe. Por que eles [o Facebook] não me dão uma escolha? Deixe-me pagar uma certa quantia para manter meus dados mais seguros e privados do que todos os outros que são entregues aos anunciantes.

Embora o CEO1 do Facebook tenha enfatizado os esforços da empresa para manter os dados de usuários seguros, Woz não acredita que muita coisa mudou desde o início das polêmicas envolvendo a rede social e a privacidade dos seus clientes. Assim, a única forma de garantir a segurança das suas informações pessoais é realmente abandonando a plataforma.

Existem muitos tipos de pessoas, e para alguns os benefícios do Facebook valem a perda de privacidade. Mas para muitos, como eu, minha recomendação é: você deve descobrir uma maneira de sair do Facebook.

Quando perguntado se os dispositivos eletrônicos que nós usamos diariamente estão “nos ouvindo”, Woz admitiu que disse que também está preocupado com isso, entretanto, não acredita que há uma maneira de pará-los.

Eu me preocupo porque você está tendo conversas que você acha que são particulares… você está dizendo palavras que realmente não deveriam ser ouvidas [por outras pessoas], porque você não espera isso. Mas quase não há como parar.

Enquanto o Facebook continua sendo investigado sobre a forma como lida com os dados de usuários, a Apple segue o caminho contrário e publicita a sua política de privacidade, a qual também serve de inspiração para outras gigantes da tecnologia, como a chinesa Huawei.

via Gizmodo

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários