Ex-Tesla confessa ter enviado códigos da empresa para o iCloud Ex-empregado está sendo processado por ter roubado tecnologias da Tesla

A Apple foi citada recentemente em um caso envolvendo um ex-engenheiro da Tesla, o chinês Guangzhi Cao, que foi processado pela montadora de veículos por supostamente ter roubado arquivos com o código-fonte da tecnologia de piloto automático da empresa — informou o The Verge.

Além de acusá-lo por roubar segredos comerciais, a Tesla também alegou que essas informações foram compartilhadas com a startup chinesa XMotors, onde o engenheiro atualmente trabalha e que também já foi alvo de uma denúncia semelhante no ano passado.

Ainda que Cao tenha negado que roubou informações confidenciais da montadora, ele admitiu nesta semana que enviou arquivos contendo o código da tecnologia em questão para a sua conta pessoal do iCloud no fim de 2018, enquanto ainda trabalhava na Tesla.

Os advogados de defesa do engenheiro argumentaram que “ele fez grandes esforços para excluir quaisquer arquivos da Tesla antes de deixar a empresa”.

A Tesla também apresentou à corte nesta semana alguns documentos relacionados com o caso do funcionário da XMotors que foi acusado de roubar informações secretas do “Projeto Titan”, da Apple, enquanto ainda trabalhava na companhia. Mesmo que a Apple não esteja envolvida no caso mais recente, a semelhança (e a convergência à XMotors) entre os dois acontecimentos deixou a corte com um pulga atrás da orelha.

Como dissemos, Cao agora trabalha na XMotors como chefe de percepção; vale notar, ainda, que ele trabalhou por mais de dois anos na Apple com cientista sênior de imagem, contribuindo para a criação e o desenvolvimento de protótipos para a a primeira geração do sistema duplo de câmeras do iPhone 7 Plus, de acordo com o seu perfil do LinkedIn.

Se a moda pega… ou melhor, já pegou?

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários