Desmonte do novo MacBook Pro

As vendas dos novos MacBooks Pro e Air começaram na terça-feira passada e a iFixit não pestanejou para botar as mãos no novo notebook da Maçã e compartilhar o desmonte do modelo de entrada do novo MacBook Pro de 13″ (com duas portas Thunderbolt 3), que foi atualizado com os processadores de última geração da Intel, a Touch Bar e o chip de segurança T2 da Apple.

As entranhas do novo portátil revelaram uma bateria maior, com capacidade de 58,2Wh — contra 54,5Wh do modelo anterior, sem Touch Bar. A iFixit aponta que essa capacidade adicional alimenta os chips do Touch ID, o T2 e a Touch Bar, para conseguir manter a mesma autonomia de antes (10 horas).

Por falar nos novos componentes do modelo de entrada, a iFixit observou que a Apple diminuiu o tamanho do dissipador de calor do MacBook Pro para liberar espaço para o sensor do Touch ID integrado à Touch Bar. Além disso, o alto-falante também parece ter diminuído de tamanho, porém sem afetar o potencial sonoro da máquina.

Enquanto os modelos de entrada anteriores do MacBook Pro de 13″ (meados de 2016) possuíam um SSD1 modular, o componente de armazenamento interno é soldado na máquina mais recente.

Por outro lado, ainda existem alguns componentes modulares, como a placa Thunderbolt e a saída para fones de ouvido — como em outros modelos do notebook. Outro ponto positivo é que o trackpad pode ser substituído sem a necessidade de trocar toda a top case do notebook.

Como informamos nesta semana, o novo MacBook Pro possui o mesmo teclado borboleta (de terceira geração) com o novo material introduzido nos modelos apresentados em maio passado, que promete “maior confiabilidade”. Isso, no entanto, não significa muita coisa — afinal, a Apple já adicionou os MacBooks Pro deste ano ao seu programa de reparo para teclados borboleta.

Dado o sistema de soldagem semelhante ao dos modelos anteriores do MacBook Pro, a nova máquina da Apple recebeu uma baixa pontuação de “reparabilidade” pela iFixit (2 pontos de 10), devido às mesmas preocupações de sempre: uso de parafusos criados exclusivamente pela Apple e bateria, armazenamento interno e RAM2 colados ao chassi.

Vejamos, então, pelo lado positivo: o que o novo MacBook Pro não tem de reparabilidade, pelo menos ele tem de potência.

via MacRumors

Atualização, por Rafael Fischmann 12/07/2019 às 19:43

A iFixit publicou um rápido vídeo sobre o teardown:

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários