Apple é alvo de ação coletiva no Canadá referente a baterias de iPhones Clientes processam a Maçã acerca de problemas com baterias e com o AppleCare+

O Tribunal Superior de Quebec, no Canadá, deu luz verde para um conjunto de clientes da Apple processarem a companhia, alegando que as baterias de iPhones e de outros produtos “não são duráveis a longo prazo”.

O processo também inclui donos de iPods, iPads, Apple Watches e MacBooks que compraram seus dispositivos a partir do fim de 2014 e, ainda, clientes que adquiriram o AppleCare+ a partir de dezembro de 2015, como informado pelo Montreal Gazette.

No último caso, a ação coletiva sugere que os consumidores os quais pagaram pela garantia estendida da Maçã não foram devidamente informados sobre a cobertura do plano, conforme as diretrizes da Lei de Proteção ao Consumidor de Quebec.

Como dissemos, a justiça de Quebec liberou a ação coletiva após inferir que a Apple “não fornece produtos que duram por um período razoável de tempo” — contudo, não está claro quanto tempo seria “razoável” para eles, afinal estamos falando de gadgets com até cinco anos de vida.

Os escritórios de advocacia canadenses Renno Vathilakis e LPC Advocat estão liderando os processos. No caso, ambas as ações coletivas exigem indenizações compensatórias e punitivas para os consumidores afetados.

Vale relembrar que, em 2018, a Apple encabeçou um extenso programa de troca de baterias de iPhones ao redor do mundo, substituindo 11 milhões de componentes durante o ano.

via Patently Apple

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários