Telegram reforça segurança após invasão à conta de Sergio Moro As mudanças são exclusivas para quem não tem a verificação em duas etapas ativada

A invasão à conta do Telegram do Ministro da Justiça, Sergio Moro (e a de várias outras figuras importantes no cenário político atual), está causando impacto em muitas frentes. Já tivemos a prisão dos supostos hackers que realizaram a ação, a ameaça de prisão ao jornalista que publicou os diálogos e uma investigação (já arquivada) contra o procurador que trocou mensagens com Moro. Agora, o próprio Telegram também está implementando mudanças para tornar-se mais seguro.

Como anunciado na conta oficial do mensageiro no Twitter, as mudanças referem-se especificamente aos usuários do serviço que não têm a verificação em duas etapas ativada — isto é, contas que não têm proteção por senha. A partir de agora, esses usuários precisarão ter uma dose de paciência muito maior se quiserem entrar no Telegram Web e não tiverem acesso à conta do serviço em seus próprios smartphones.

Explico: atualmente, para fazer o login no Telegram Web, você digita seu número de celular e digita o código recebido no Telegram em uma das suas sessões ativas. Caso você não tenha acesso à sua conta em nenhum outro aparelho, entretanto, tem duas opções: solicitar o envio de um SMS1 ou o recebimento de uma ligação com o código. A partir de agora, usuários que não têm a autenticação de dois fatores ativa precisarão aguardar 60 minutos para receber o SMS — e a opção de ligação é desativada.

As mudanças são influenciadas diretamente pela invasão à conta de Moro, que não tinha a verificação em duas etapas ativada — por conta disso, os supostos hackers conseguiram obter acesso ao cadastro com uso de linhas telefônicas virtuais (VoIP).

Para quem tem a verificação em duas etapas ativada no Telegram, nada muda: você ainda poderá solicitar o SMS ou a ligação com o código após dois minutos de espera, como sempre aconteceu.

via Gizmodo

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários