Vendas de iPhones no mundo caíram dois dígitos no segundo trimestre de 2019 [atualizado] Entre os motivos para a queda na expressividade do gadget está a falta de inovação dos modelos recentes

A Apple não informa mais o número específico de dispositivos (iPhones, iPads, Macs, etc.) vendidos em seus relatórios fiscais trimestrais, mas é possível ter uma ideia de como as vendas desandaram mudaram ao longo do ano. De acordo com o último resultado, divulgado na terça-feira passada, houve uma queda de 10,9% nas vendas de iPhones, com a Maçã embolsando uma receita de US$25,9 bilhões.

Com base nesses números, as empresas de análise Strategy Analytics, Counterpoint Research e Canalys divulgaram seus apontamentos sobre as vendas de smartphones mundialmente no segundo trimestre de 2019 — as quais, assim como a Apple, têm visto seus resultados gerais caírem.

Segundo a Strategy Analytics, o mercado de smartphones recuou 3% no segundo trimestre, saindo de 350,4 milhões de unidades no mesmo período de 2018 para 341,4 milhões neste ano. Com relação à Apple, os números da SA são os mais positivos: a companhia teria vendido 38 milhões de unidades de iPhones e viu sua participação cair 8 pontos percentuais, tornando-a responsável pelo pior desempenho entre as cinco maiores fabricantes do mundo.

Vendas de smartphones pela Strategy Analytics

A Counterpoint, por outro lado, desanimou ainda mais os investidores ao constatar que as vendas de iPhones caíram 11 pontos percentuais, para 36,4 milhões de aparelhos no segundo trimestre deste ano, o que culminou em uma queda de 12% na receita da empresa. A boa notícia é que as tendências de vendas do smartphone da Apple estão melhorando, em parte devido ao programa de trade-in e a outros benefícios oferecidos.

Vendas de smartphones pela Counterpoint Research

Mais negativo do que a Counterpoint, só mesmo a Canalys, a qual aponta que as vendas de iPhones ficaram na casa dos 36 milhões no segundo trimestre de 2019 — um declínio de 13% pontos percentuais. De acordo com a firma, as novidades dos iPhones XS, XS Max e XR não foram suficientes para expandir a base de usuários da companhia. Ainda assim, o desempenho do XR foi destacado pela empresa, pois só ele foi responsável pela comercialização de 37,5% do total de aparelhos da Apple vendidos no período.

Vendas de smartphones pela Canalys

Enquanto a Apple tem passado por dias nublados, as maiores concorrentes da companhia têm se mantido bem em meio a turbulência que acomete o mercado de smartphones. Nesse sentido, tanto a Huawei quanto a Samsung viram suas vendas crescerem no segundo trimestre do ano — apesar de a gigante sul-coreana ter reportado uma queda nos seus lucros de 56%.

Os analistas também se preocupam com o futuro do iPhone, afirmando que se a Apple optar por não implementar o suporte ao 5G nos aparelhos deste ano (o que é realmente não deverá acontecer), a queda no número de vendas para o próximo ano poderá ser tão grande, se não maior, que a de agora.

via CNET

Atualização 07/08/2019 às 11:07

A IHS Markit também divulgou seus números sobre as vendas de iPhones no último trimestre e, apesar de os resultados estarem no mesmo patamar das firmas supracitadas, a queda foi um pouco maior sob a perspectiva da firma de Londres.

Pesquisa sobre vendas de smartphones da IHS Markit

De acordo com a IHS, a Apple vendeu 35,3 milhões de iPhones no segundo trimestre de 2019, sugerindo uma queda de quase 15 pontos percentuais em relação ao período anterior. Segundo os analistas, a razão para isso está, novamente, no alto preço cobrado pelo novos flagships e a falta de elementos inovadores da geração de iPhones atual.

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários