Conceito de iPhone dobrável

Se fizéssemos uma retrospectiva deste ano até agora, certamente os lançamentos dos primeiros smartphones dobráveis da Samsung e da Huawei (ainda que não estejam entre nós) estariam destacados entre os maiores eventos no mundo da tecnologia. O que era para ser o início de uma nova era se tornou, no entanto, um lançamento fracassado, pelo menos por parte da Samsung, que precisou adiar o início das vendas do Galaxy Fold.

Mas isso não quer dizer que os consumidores tenham minimizado seu desejo por um aparelho dobrável, como apontou uma pesquisa do banco suíço UBS, divulgada pela CNBC. Ao investigar o interesse dos usuários por esses gadgets, a descobriu-se que mais de um terço dos consumidores entrevistados comprariam algum smartphone dobrável, com o iPhone entre as marcas mais cobiçadas.

Ainda de acordo com o banco, a Apple está trabalhando em gadgets dobráveis há algum tempo; desde 2017, alguns rumores ventilavam que a Maçã já estava desenvolvendo telas OLED dobráveis. Ainda assim, o UBS denota que o primeiro dobrável da Maçã não será um iPhone, e sim um iPad, o qual poderá ser lançado já no próximo ano ou, no máximo, em 2021.

A Apple está trabalhando constantemente na tecnologia [para dispositivos dobráveis] e o UBS acredita que um produto dobrável da Apple poderá ser lançado no ano que vem, embora diga que isso seja mais provável em 2021.

Essa possibilidade também foi especulada pelo analista Jeff Lin, da IHS Markit, no mês passado, quando os rumores giravam em torno de um novo iPad dobrável com suporte a redes 5G.

Não surpreendentemente, a maioria dos entrevistados citou o preço como o possível maior obstáculo para a adoção de um possível iPhone dobrável. Nesse sentido, os usuários alegaram que estão dispostos a gastar um pouco mais que a atual linha de iPhones por um aparelho dobrável (cerca de US$600 a mais), mas nada como os US$2 mil do Galaxy Fold.

Para quem acha inatingível a ideia de um iPhone dobrável, basta relembrar que a Apple adquiriu algumas patentes relacionadas com dispositivos flexíveis e até mesmo dobráveis, fomentando a criação de diferentes conceitos.

Seja apenas uma especulação ou não, a Apple certamente aprenderá com os próprios erros (e com os de outras fabricantes) antes de anunciar a “próxima grande novidade”.

via iDownloadBlog

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários