iOS 12 num iPad Pro e num iPhone XS Max

Vira e mexe comentamos casos de empresas que processam a Apple (de olho no caixa bilionário da companhia), mas não foi exatamente isso que aconteceu agora.

Recentemente, foi a gigante de Cupertino que entrou com uma ação judicial, especificamente contra a Corellium, uma empresa de virtualização para dispositivos móveis, como os que rodam o iOS.

No processo, aberto ontem (15/8) no Tribunal do Sul da Flórida, a Apple acusa a Corellium de violar seus direitos autorais por ter replicado ilegalmente o seu sistema operacional móveis e alguns apps da Maçã que rodam no iPhone e no iPad.

Vale notar que “copiar” o sistema móvel da Maçã é justamente o objetivo da Corellium, uma vez que tais plataformas de virtualização pretendem oferecer o visual e os recursos de determinado sistema, em outro. No entanto, o problema aqui é que a desenvolvedora fez isso sem a devida autorização da Apple.

A Corellium simplesmente copiou tudo: o código, a interface gráfica do usuário, os ícones — tudo isso, com detalhes precisos.

Durante a conferência de segurança Black Hat, que aconteceu em Las Vegas na última semana, a Corellium enfatizou que o seu “produto Apple” é uma cópia exata do iOS, capaz até mesmo de contribuir para que pesquisadores e hackers encontram e testes vulnerabilidades como se fosse o sistema original da Maçã.

A gigante de Cupertino rebateu essas alegações e afirmou que o objetivo real da Corellium é “lucrar com sua infração” incentivando usuários a venderes informações de falhas e outros problemas envolvendo o iOS no mercado.

Com base em informações e crenças, a Corellium não faz qualquer esforço para restringir o uso de seu produto a pesquisas e testes de iOS de boa fé. A Corellium também não exige que seus usuários divulguem quaisquer erros de software que encontrarem para a Apple, para que a Apple possa corrigi-los. Em vez disso, a Corellium está vendendo um produto com fins lucrativos, usando cópias não-autorizadas do software de propriedade da Apple sem limitação, inclusive para a venda de explorações de vulnerabilidades no mercado aberto.

A Apple está buscando uma liminar permanente para evitar que a Corellium continue oferecendo tal produto que replica o iOS. Além disso, a companhia também quer que a desenvolvedora destrua todos os materiais infratores coletados e pague indenizações sobre os lucros obtidos e honorários advocatícios à Apple.

via MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários