Criança usando app em iPad

Nos últimos meses, a Apple vem sendo bem rigorosa com alguns apps para crianças que utilizavam rastreadores de terceiros, especificamente no que diz respeito à análise de dados e publicidade. Tanto é verdade que, em maio passado, comentamos que a companhia iria limitar a coleta de informações por esses softwares e implantar novas regras acerca dessa questão — movimento que não agradou muitos os desenvolvedores.

Vale lembrar que tudo começou no início deste ano, quando a Apple passou a restringir (ou mesmo remover) certos apps que usavam recursos do iOS para coletar dados de usuários. Após a polêmica inicial, a companhia anunciou as novas regras envolvendo rastreamento e publicidade de apps que, inicialmente, deveriam entrar em vigor em setembro próximo, mas agora é provável que os desenvolvedores tenham mais tempo para se ajustar às novas diretrizes, como divulgado pelo The Washington Post1.

De acordo com o vice-presidente sênior de marketing global da Maçã, Phil Schiller, a repressão sobre alguns apps infantis distribuídos na App Store se deu após a companhia receber diversas reclamações de pais e responsáveis:

Schiller disse que os pais estavam reclamando para a Apple sobre publicidade inadequada mostrada a seus filhos enquanto usavam aplicativos para iPhone: “Os pais estão realmente chateados quando isso acontece porque eles confiam em nós.”

Apesar do adiamento da implantação das novas regras, a Maçã observa que não está se afastando do problema, mas que deve agir com responsabilidade também em relação aos desenvolvedores, que poderão ter os seus negócios afetados pelas mudanças.

Alguns desenvolvedores nos pediram para esclarecermos as novas regras, mas geralmente ouvimos deles que há um amplo apoio ao que estamos tentando fazer para proteger a [privacidade] das crianças.

Como dissemos, as mudanças poderão afetar drasticamente alguns apps e, por consequência, seus desenvolvedores. É o caso de Gerald Youngblood, criador do app Gaming Videos for Kids. Ele contou ao Washington Post que as novas regras da Apple podem limitar a exibição de anúncios no app, impactando na decisão de tornar o app gratuito.

A Tankee não deve ser confundida com os aplicativos que são negligentes e não protegem as crianças. Nós pensamos que eles [a Apple] estavam banindo aplicativos que ignoram a privacidade do usuário e visando roubar dados de crianças. Nós fomos construídos com privacidade como base.

O argumento de Youngblood é fraco por um motivo principal: mesmo sob as novas regras, os desenvolvedores de aplicativos ainda poderiam coletar dados de usuários — por meio do software de análise da própria Apple.

Ou seja, a decisão afetaria apenas os serviços de rastreamento de terceiros. Contudo, com o adiamento, não está claro quando essas novas restrições verão a luz do dia — ou se elas de fato vigorarão.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários