MacBooks são banidos de bagagens despachadas na Austrália, em Singapura e na Tailândia; GOL alerta sobre uso do MacBook Pro em voos [atualizado]

Há algumas semanas, informamos que a Federal Aviation Administration decidiu banir os MacBooks Pro de 15 polegadas (modelo 2015, com tela Retina) elegíveis para recall de bateria de todos os voos domésticos. Agora, na Austrália, medidas também estão sendo tomadas pelas companhias Virgin Australia, Singapore Airlines e Thai Airways quanto ao transporte dessas máquinas, que podem apresentar defeitos e acabar explodindo.

De acordo com o 9to5Mac, as companhias aéreas baniram todos os modelos de MacBooks (não só aqueles elegíveis para o recall), sendo impossível levar os notebooks dentro da bagagem despachada. Com isso, todos os proprietários de MacBooks, independentemente do modelo, deverão levar suas máquinas na bagagem de mão, ou aquela levada na cabine de cada assento.

Embora alguns possam considerar que a “proibição” seja exagerada, isso é, na verdade, uma abordagem bastante sensata — que poderá ser definitiva na segurança dos passageiros em voos. Diferentemente da medida adotada pela FAA nos EUA, entretanto, as companhias citadas não terão que avaliar o número de série de cada MacBook para constatar se ele está elegível para recall ou não, facilitando o processo de embarque e garantindo a segurança de todos.

O recall de baterias para MacBooks Pro de 2015 foi anunciado pela Apple em junho passado e aplica-se aos modelos vendidos entre setembro de 2015 e fevereiro de 2017. Segundo a empresa, algumas unidades contêm células de bateria com possibilidade de superaquecimento, podendo oferecer riscos de incêndio.

GOL alerta sobre uso de MacBook Pro em voos

No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) não emitiu nenhum alerta oficial quanto ao transporte de MacBooks Pro (ou de todos os modelos em geral) em voos domésticos. Contudo, a companhia aérea GOL pode estar começando a notificar os passageiros quanto ao uso do notebook durante as viagens, de acordo com o leitor Cássio Medeiros.

Ainda não se sabe se há alguma restrição para o transporte de MacBooks Pro (elegíveis para o recall ou não) em bagagens despachadas ou de mão. O MacMagazine entrou em contato com a ANAC e com a GOL, e, até o fechamento desta publicação, não obtivemos resposta.

Atualização 28/08/2019 às 14:41

A Qantas Airways, a maior companhia aérea australiana (tamanho de frota), também adotou o banimento aos MacBooks, conforme informou o Cult of Mac.

Posts relacionados

Comentários