Saiba quais dos novos iPhones e Apple Watches funcionarão com o 4G brasileiro [atualizado 2x] A salada de bandas e frequências continua

Os iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max já “estão entre nós” (pelo menos virtualmente) e, tal como no ano passado, os novos dispositivos serão vendidos em modelo único nos Estados Unidos — isto é, não teremos duas versões diferentes, com suporte a frequências e bandas LTE distintas dependendo da operadora.

Com isso, fica a dúvida: será que os novos iPhones comprados nos EUA ou no resto do mundo funcionarão nas redes 4G brasileiras? Por mais que a resposta oficial ainda não tenha chegado (a Apple, afinal, não incluiu o Brasil ainda na lista de países de cada modelo), já podemos pintar um panorama da situação.

Nos EUA (e no Canadá), serão vendidos somente os modelos A2111 (iPhone 11), A2160 (iPhone 11 Pro) e A2161 (iPhone 11 Pro Max), em versões GSM e CDMA. Elas trazem suporte à banda 3 (de 1.800MHz) e banda 7 (de 2.600MHz) do LTE — a segunda, a mais utilizada no Brasil atualmente; entretanto, não trazem suporte à banda 28 (de 700MHz APT), que é a última rede liberada para o 4G brasileiro (ocupada anteriormente pelo sinal de TV analógica) e que já foi amplamente adotada por operadoras.

O 4G da banda 28 tem alcance maior e mais estabilidade e, por isso, a tendência é que as operadoras passem a utilizar cada vez mais essa banda em vez da “antiga” 7; várias cidades do Brasil já fizeram ou estão fazendo a transição para a nova frequência. Ou seja, se você comprar o seu novo iPhone nos EUA, pode não ter acesso ao 4G no Brasil em algumas regiões ou pode ter seu acesso cortado (muito?) futuramente; além disso, não conseguirá usufruir do chamado “4,5G” (mais rápido).

Os modelos que funcionavam plenamente com o 4G brasileiro até o ano passado eram os europeusA2221 (11), A2215 (11 Pro) e A2218 (11 Pro Max) —, mas surpreendentemente, ao menos segundo informa tal página da Apple neste momento, os iPhones 11 Pro e 11 Pro Max também não suportam a banda 28 — apenas a 3 e a 7, além de outras diferentes dos modelos americanos — sendo que o iPhone 11 suporta as três. Ou seja, não podemos cravar, neste momento, que esses modelos europeus dos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max serão os mesmos que chegarão ao Brasil — até porque, se isso acontecer, eles não funcionarão no nosso “4,5G” (o que não faz sentido nenhum).

E agora?

Posta essa situação, temos algumas hipóteses:

  1. A Apple de fato lançará esses três modelos europeus no Brasil, sendo que apenas o iPhone 11 funcionará com as três bandas de 4G nacionais.
  2. Teremos modelos diferentes dos que estão listados no site da Apple sendo lançados aqui, esses sim com suporte às nossas três bandas.
  3. A página da Apple está errada e ainda será atualizada com a inclusão da banda 28 nos modelos europeus.

Infelizmente, se fosse para apostar hoje, eu iria na opção 1. Gostaria muito que a certa fosse a 2, enquanto a 3 é provavelmente a mais improvável das três (mas temos que considerar essa hipótese, sim).

E o Apple Watch?

Em relação aos reloginhos da Maçã, a situação muda positivamente em relação ao Series 4, como mostra essa página da Apple. Os modelos A2094 (40mm) e A2095 (44mm) do Apple Watch Series 5, vendidos nos EUA e no Canadá, trazem suporte a ambas as bandas 3 e 7, e são, portanto, compatíveis com o 4G brasileiro.

Os modelos vendidos na Europa, na China e no Japão (e que deverão chegar por aqui, quando o Series 5 desembarcar em terras nacionais) são o A2156 (40mm) e o A2157 (44mm); estes também trazem suporte às bandas 3 e 7, mas nada feito em relação à banda 28, mais nova — ou seja, mesmo eles terão dificuldades de conexão em algumas localidades do Brasil.

É o que temos para hoje, entretanto.

·   •   ·

Posto tudo isso, é bom lembrar sempre que, independentemente do seu modelo de iPhone comprado seja lá em qual canto do mundo, a Apple presta suporte a ele no Brasil mesmo sendo incompatível (ou parcialmente compatível) com as redes 4G nacionais. A garantia e o AppleCare valem normalmente por aqui e você pode usar todos os recursos do seu smartphone normalmente, mesmo que eventualmente não consiga se conectar ao LTE nacional.

A mesma regra vale para o Apple Watch e, ao contrário do que aconteceu no passado, é possível que a Apple passe a oferecer suporte por aqui ao modelo LTE do relógio americano/canadense graças a essa nova compatibilidade de bandas. A ver.

É sempre bom ter atenção a esses detalhes, entretanto — afinal, é desagradável chegar de viagem e notar que um recurso importante do seu gadget novo está faltando, não é verdade?

Atualização 10/09/2019 às 16:57

Conforme alguns leitores comentaram, a Apple informa nas páginas brasileiras de especificações técnicas do iPhone 11 e do iPhone 11 Pro os modelos que serão lançados aqui.

E, vejam só, são exatamente os mesmos europeus: A2221 (11), A2215 (11 Pro) e AA2218 (11 Pro Max). Já sabemos que o iPhone 11 europeu suporta a nossa banda 28, mas o curioso é que nessa página dos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max a Apple lista, sim, a banda 28 em ambos os modelos:

Bandas de 4G dos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max

Ou seja, *parece* que a opção 3 acima procede! Assim torçamos. 😀

Atualização II 11/09/2019 às 09:43

Demos sorte, pessoal: a opção correta realmente foi a 3 — a Apple atualizou a página sobre LTE no iPhone e agora inclui a banda 28 (700MHz APT) nos dois modelos europeus dos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max.

Ou seja, eles serão totalmente compatíveis com o 4G nacional.

Posts relacionados

Comentários