Siri no iPhone

Mais do que hardware e serviços, a Apple tem se concentrado no desenvolvimento de ferramentas cada vez mais específicas que possam gerenciar uma enorme quantidade de dados. Quer um exemplo? O Overton, um framework usado internamente pela Maçã para “automatizar os ciclos de vida dos sistemas de inteligência artificial”.

Publicidade

Os engenheiros da Maçã contaram ao VentureBeat que o framework oferece suporte a diversos aplicativos, ajudando-os a processar “trilhões” de registros e responder “bilhões” de consultas em vários idiomas. De acordo com esses pesquisadores, o objetivo do Overton é fazer com que os desenvolvedores foquem nas tarefas mais avançadas e deixem a programação de análise de dados por conta da ferramenta.

O foco é ajudar os desenvolvedores a se concentrarem em tarefas de nível superior, em vez de tarefas de aprendizado de máquina de nível inferior. Essas pessoas podem criar aplicativos baseados em aprendizado sem escrever nenhum código. O Overton [pode] automatizar muitas das opções de programação tradicional, incluindo a arquitetura de aprendizado profundo, e permite que o desenvolvedor construa e monitore seu aplicativo ao ajudar na manipulação de dados.

Mais precisamente o Overton realiza, em questão de segundos, o processamento de dados (usados em ferramentas de AI, como a Siri), unido-os às tarefas de modelo, que nada mais são do que as ações que o sistema deverá executar com aquele dado. Apesar de ser uma ferramenta interna, o framework da Maçã compila informações de muitas estruturas de AI, como o TensorFlow (do Google), o PyTorch (do Facebook) e o próprio CoreML, da Apple.

A ferramenta também é imbuída de alguns recursos relacionados à UI1, como o Slicing — além do aprendizado multitarefa para prever qual modelo uma determinada ação utilizará. Até agora, o Overton tem sido bastante valioso para os pesquisadores da Apple, que conseguiram reduzir os erros dos sistema de AI em até 3x.

Além da Siri, a Apple também tem melhorado outros recursos oferecidos pelos seus softwares ao unir inteligência artificial e aprendizado de máquina, a exemplo do novo detector do iOS 13 capaz de identificar cães e gatos em fotos, entre outros.

via Apple World Today

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…