Apple ainda lidera segmento de computação móvel, mas Lenovo está na sua cola iPads e MacBooks unidos jamais serão vencidos — ou sim

Luna Display, acessório de segunda tela para iPads da Astro HQ

À medida em que os limites entre tablets e notebooks vão se embaralhando (vide o iPad Pro e o Surface Book, por exemplo), é difícil quantificar o desempenho de uma determinada fabricante considerando apenas uma “ponta” do mercado. Por isso, já há algum tempo, a Strategy Analytics adota uma estratégia diferente, considerando o mercado de computação móvel como um todo — e levando em conta, portanto, toda a gama de tablets e notebooks disponível.

A Apple é a líder costumeira do segmento, e a situação não mudou no segundo trimestre de 2019. Ainda assim, é bom a Maçã ficar de olho: a Lenovo está crescendo rapidamente e, se mantiver o ritmo atual, poderá ultrapassar a gigante de Cupertino num futuro bem próximo.

Entre iPads e MacBooks, a Apple vendeu 14,6 milhões de dispositivos no segundo trimestre deste ano — uma queda de 3% em relação aos 15 milhões de aparelhos despachados no mesmo período do ano passado. A Lenovo, por sua vez, viu um salto considerável, de quase 20%: dos 11,9 milhões de dispositivos vendidos no segundo período de 2018, a empresa pulou para 14,1 milhões de notebooks e tablets em 2019, colando de vez da Maçã.

Segundo a Strategy Analytics, a Apple conseguiu manter sua posição de liderança principalmente por conta do iPad e das novidades trazidas pela nova linha de tablets (e, claro, pelo iPadOS 13). A Lenovo, por sua vez, surfou no ciclo de atualização do Windows (isto é, um período no qual mais consumidores trocam suas máquinas) e se beneficiou de um catálogo com muitas opções, das mais simples às mais avançadas.

Seguindo as líderes, temos a presença da HP, da Dell e da Samsung no levantamento, todas com números entre 5 e 10 milhões de dispositivos vendidos — e sem grandes mudanças na comparação ano a ano.

via Apple World Today

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários