Apple TV+ oferecerá conteúdo dublado em português e com audiodescrição Ponto para a acessibilidade

Desde que o Apple TV+ foi anunciado, nós, brasileiros (bem como quaisquer pessoas que não tenham o inglês como língua principal) ficamos com uma dúvida: como a Apple lidaria com a questão dos demais idiomas na sua plataforma de filmes e séries originais?

Não seria uma aposta tão arriscada prever que as coisas sairiam ruins para o nosso lado: o histórico da Apple com localizações e outros idiomas não é bom, e seria bem possível que a empresa se contentasse simplesmente em oferecer legendas nas línguas onde o Apple TV+ estivesse disponível. Felizmente, entretanto, esse não é o caso.

Como nós mesmos e vários leitores observaram, os trailers lançados até agora para séries originais da Apple contam todos com versões dubladas em português — ou seja, tudo indica que as séries em si também terão a opção de dublagem no nosso idioma, além da velha e boa legenda para quem prefira assistir aos conteúdos na língua original.

O comunicado à imprensa da Maçã apresentando oficialmente o Apple TV+ afirma o seguinte:

O público em todo o mundo pode desfrutar dos conteúdos originais do Apple TV+ legendados e/ou dublados em quase 40 idiomas, incluindo legendas para surdos e deficientes auditivos (SDH) ou legendas ocultas. As séries e os filmes do Apple TV+ também estarão disponíveis com descrições de áudio em oito idiomas.

Ou seja, não necessariamente todo o conteúdo do serviço terá opção de dublagem em português. Considerando que a primeira leva de séries todas virão com esse diferencial (e o fato de que o português é uma das línguas mais faladas do mundo), entretanto, é de se esperar que quase tudo lançado pela Maçã venha com tradução falada para o nosso idioma.

Para nos aprofundarmos no tema, fomos buscar conhecimento jurídico com Bruno Carvalho, editor do site Ligado em Série que, muito convenientemente, também é advogado e sócio do escritório Marcelo Tostes Advogados. Perguntamos a ele se havia, no Brasil, alguma lei obrigando provedores de conteúdo audiovisual a oferecer dublagem em português para suas produções, e essa foi a sua resposta:

No Brasil, o CDC (Código de Defesa do Consumidor) dispõe, em seu art. 31, que “a oferta e a apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa (…)”.

Assim, todos os serviços comercializados no país devem ser apresentados ao consumidor no vernáculo nacional. Não há lei que obrigue, contudo, que o conteúdo seja exibido necessariamente dublado pelo serviço de streaming da Apple. Ele precisa estar com tradução para o nosso idioma, apenas, ficando a critério da empresa o formato que apresentará ao seu público. Empresas de streaming e canais de TV hoje em dia costumam apresentar seus títulos em formato legendado e dublado, com opção ao assinante.

Portanto, não — a dublagem não é obrigatória para a Apple, mas ela parece estar com toda a estrutura pronta para produzi-la assim mesmo. Ou seja, bola dentro da Maçã.

Audiodescrições

A questão do idioma, entretanto, vai muito além da escolha entre o dublado e o legendado quando o assunto é acessibilidade. Pessoas com deficiências visuais, por exemplo, podem ter suas experiências com séries e filmes enriquecidas por meio das audiodescrições — que são faixas de voz as quais se sobrepõem ao conteúdo e descrevem tudo o que está acontecendo em cena, traduzindo os visuais em palavras.

Aqui, a Apple marca mais um ponto: todo o conteúdo exibido no Apple TV+ terá descrições em áudio em oito idiomas, como notado no trecho do comunicado à imprensa destacado acima. E, como confirmou nosso leitor (e participante do primeiro MM Tour) Eduardo Homem de Sá, que tem deficiência visual, um desses idiomas será justamente o português.

Vale lembrar que a Apple oferece, em seu site, pequenos tutoriais para que os usuários ativem as audiodescrições no iPhone/iPad/iPod touch, no Mac e na Apple TV.

A audiodescrição em português não chega a ser novidade: a Netflix tem uma área específica destacando todos os seus filmes e séries que contam com a narrativa adicional, por exemplo, enquanto a Rede Globo produz as faixas para suas novelas e séries já há alguns anos. Ainda assim, é notável que a Apple esteja lançando todo o seu conteúdo com essa opção valiosa para pessoas com deficiências visuais, não?

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários