O ciclo de lançamento de novos iPhones não estaria completo, é claro, sem os famosos testes de queda (drop tests). E, desta vez, temos vários para lhes mostrar!

Vale sempre lembrar que esses testes não necessariamente simulam situações reais do cotidiano, mas servem sim para nos dar uma boa noção de quão frágeis (ou não) são os novos aparelhos. Se você acha isso besteira, um desperdício ou simplesmente uma babaquice, pare aqui e vá para o próximo post.

O interessante deste ano é que a Apple realmente está prometendo uma forte resistência dos iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max, afirmando que seus vidros foram tratados de forma especial e até mostrando eles em situações de risco em vídeos promocionais e comerciais. Pois bem, vejamos como se saíram.

CNET

Para tornar os testes mais precisos, eles usaram uma espécie de tripé com um suporte baseado em aspirador a 90º e, mesmo soltando os iPhones de quase 3,5m de altura, não conseguiram quebrar seus vidros — nem o frontal, nem o traseiro.

Foram identificados alguns pixels defeituosos aqui e ali, e no caso do iPhone 11 suas câmeras pararam de funcionar após o teste de queda de 2m, mas no geral eles deram aval às promessas da Apple.

EverythingApplePro

Em um teste bem menos científico com ambos iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max, os caras meio que corroboram o resultado da CNET e só conseguiram destruir os vidros dos aparelhos com quedas acima de 3m — e quando um bateu no outro, no chão. Nada mau.

Neste outro vídeo, eles compararam um iPhone 11 com um XR e, desta vez, o novo não resistiu tanto — mostrando que, a depender de como o aparelho atinge o chão, não necessariamente a queda precisa ser de uma altura muito elevada.

Tom’s Guide

Aqui, um teste bem menos científico, soltando o iPhone 11 Pro da mão sem um ângulo certo e diretamente no concreto — em frente à renovada Apple Fifth Avenue em Nova York, diga-se. Desta vez, o teste mostrou rapidamente que vidro, por melhor que seja tratado, ainda é vidro.

A tela do iPhone 11 Pro estilhaçou logo na primeira queda, com a tela virada para baixo da altura da cintura. A traseira resistiu a esse teste, mas não aguentou uma segunda queda da altura do ombro.

PhoneBuff

Não só esse teste é mais justo/científico, como após cada queda são verificados 15 itens em todos os aparelhos — não apenas se o vidro rachou ou não. Além disso, eles decidiram colocar um iPhone 11 Pro Max frente ao também recém-lançado Samsung Galaxy Note 10+.

O Note10+ levou a melhor no comparativo, resistindo um pouco mais às quedas e ficando mais funcional após o “round bônus” com dez quedas seguidas de tela para baixo. Nesse caso, o iPhone 11 Pro Max ficou quase todo funcional com exceção das suas câmeras traseiras.

·   •   ·

Que os iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max são os mais resistentes já lançados até hoje, não restam muitas dúvidas. Ainda assim, se você não quiser correr muito risco, o ideal é sempre usá-los dentro de uma case — e, preferência, adquirir o AppleCare+.

Atualização 23/09/2019 às 11:16

E saiu mais um teste:

SquareTrade

A firma de seguros não só testou os três novos aparelhos contra quedas, mas também em relação à sua resistência a água e os colocou, ainda, num caixote que fica girando sem parar por um minuto.

Todos foram classificados com médio/alto risco de quebra, mas o iPhone 11 Pro foi eleito não só o melhor dos três, como o melhor iPhone já criado pela Apple em termos de resistência.

Atualização II 23/09/2019 às 14:10

E temos mais um teste de resistência! Esse, porém, é bem diferente de todos os outros.

JerryRigEverything

Num estilo de vídeo já tradicional, Zack Nelson faz um teste extensivo envolvendo resistência a arranhões, fogo e entortamento por força com as mãos. E ele traz bons elogios para o iPhone 11 Pro Max.

Uma observação interessante levantada por ele é que a Apple classificou o iPhone 11 Pro como resistente à submersão em água a até 4m durante 30 minutos (IP68) — mais do que qualquer outro smartphone no mercado.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários