Vendas de iPhones deverão crescer em 2020 impulsionadas pelo “SE 2” Um ano positivo para a Apple após o "desastre" do ano passado

Ao que tudo indica, a performance das vendas dos novos iPhones está muito bem, obrigado. De fato, neste ano a Apple poderá conseguir esquecer os fantasmas de 2018, quando as previsões eram de redução na montagem dos iPhones XS e XS Max, principalmente — isso de acordo com uma nova informação do analista da TF International Securities, Ming-Chi Kuo.

Para o analista, as vendas de iPhones deverão crescer 10% no primeiro trimestre de 2020 graças à forte demanda pelos dispositivos da série 11 e ao possível lançamento do especulado “iPhone SE 2”, o qual é esperado para o início do ano que vem.

Mais precisamente, Kuo estima que as vendas dos novos iPhones variarão entre 45 e 50 milhões de unidades, das quais os iPhones 11 Pro e 11 Pro Max representarão entre 13 e 15 milhões; o iPhone 11, por sua vez, representará até 35 milhões de unidades.

Se esses números forem precisos, isso significa que a quantidade de dispositivos da linha Pro fabricados neste ano poderá ser menor que a remessa de iPhones XS e XS e Max no ano passado, mas apenas devido a um fornecimento mais restrito — causado por “maiores dificuldades de produção de componentes específicos”.

Em termos de comercialização, o iPhone 11 poderá vender mais que o XR, em 2018, principalmente porque esse modelo não começou a ser vendido até meados do último trimestre do ano passado.

Apesar de atípica, a possível janela de lançamento do “iPhone SE 2” forneceria à Apple um fôlego extra caso as vendas dos novos iPhones desapontem futuramente; até lá, no entanto, saberemos melhor como os modelos lançados neste ano terão se saído nos próximos meses.

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários