Apple produzirá musical com Ryan Reynolds; trailer de “The Elephant Queen” é divulgado

Mais um dia significa o quê? Mais notícias do cada vez mais caleidoscópico Apple TV+, é claro. Vamos fazer um giro pelas últimas novidades.

“Um Conto de Natal”

A primeira notícia do dia vem da Variety: aparentemente, a Apple está em “negociações finais” para produzir um musical baseado no livro “Um Conto de Natal” (“A Christmas Carol”), de Charles Dickens. O longa-metragem, ao que tudo indica, será estrelado por Ryan Reynolds (de “Deadpool”) e Will Ferrell (de “O Âncora”).

Ryan Reynolds e Will Ferrell
Ryan Reynolds e Will Ferrell

O filme é descrito como uma “reimaginação musical” da famosa história envolvendo um avarento milionário e os fantasmas dos Natais passado, presente e futuro. Segundo a reportagem, a Apple foi generosa nas cifras investidas para garantir o musical, que também estava sendo cortejado pela Netflix, pela Warner Bros. e pela Paramount — a Maçã teria gasto US$60 milhões somente na contratação dos talentos ligados ao filme, o que teria afugentado as concorrentes.

Sean Anders e John Morris (“De Repente Uma Família”) atuarão como roteiristas e diretores da produção, que ainda não tem mais detalhes revelados. Outras notícias relacionadas a contratações e início das filmagens deverão surgir em breve.

“The Elephant Queen”

Enquanto isso, a Apple divulgou o trailer do primeiro filme original que estreará na sua plataforma de streaming (e nos cinemas): o documentário “The Elephant Queen”. Vejam só:

Narrado por Chiwetel Ejiofor (“12 Anos de Escravidão”), o documentário seguirá uma família de elefantes que precisam atravessar a savana da África para sobreviver. O filme é dirigido por Mark Deeble e Victoria Stone, que viveram por 25 anos(!) no continente africano e passaram quatro deles capturando as filmagens aqui utilizadas.

Promissor, hein?

“For All Mankind”

Mudando do assunto “filmes” para o assunto “séries”, a Apple apresentou, na última edição da New York Comic Con, uma prévia aprofundada de uma das produções que estrearão junto com o Apple TV+: o drama espacial “For All Mankind”.

Divulgação de "For All Mankind"

Com a presença do elenco principal e do produtor executivo Ronald D. Moore, a Maçã exibiu os primeiros 15 minutos do primeiro episódio da série — que não puderam ser gravados e não foram divulgados publicamente. Ainda assim, as reações ao conteúdo foram bastante positivas: vários espectadores descreveram a série como uma espécie de “Mad Men” no espaço, mostrando uma versão alternativa do programa espacial americano que, segundo Moore, foi o prospecto prometido aos americanos na década de 1960, porém nunca realmente entregue pela NASA.

Foi divulgado, no evento, que a série já tem três temporadas planejadas — embora a Apple ainda não tenha confirmado a produção das três. Os primeiros episódios de “For All Mankind”, como se sabe, poderão ser conferidos já em 1º de novembro próximo.

Jennifer Aniston

Por fim, vale destacar uma entrevista dada por Jennifer Aniston, estrela de “The Morning Show” — outra das produções que estrearão junto com o lançamento do Apple TV+.

Jennifer Aniston e Reese Witherspoon sobre o Apple TV+
Reese Witherspoon e Jennifer Aniston (à direita) no evento de lançamento do Apple TV+

À Variety, a atriz afirmou que a série — que gira em torno de um âncora matinal demitido por conta de acusações de assédio sexual e da subsequente disputa entre duas mulheres no vácuo deixado por ele — foi fortemente influenciada pelos acontecimentos do movimento #MeToo, que denunciou abusadores de Hollywood.

A série foi aprovada. Nós a vendemos para a Apple somente com um desenho do que queríamos. Aí, uns quatro meses depois, a m**** bateu no ventilador [as acusações] e nós tivemos que começar do zero, basicamente.

Aniston também descreveu um certo receio ao vender a série para a Apple, considerando a inexperiência da empresa na área; o que convenceu a atriz de que a Maçã seria a escolha correta foi o foco da empresa na qualidade, em vez da quantidade.

Nós sabíamos o que estávamos fazendo [ao vender a série para a Apple] — ainda que eles ainda não tivessem paredes ou telefones. […] Tinha uma coisa muito animadora na ideia de sermos os primeiros da Apple. Eles são uma empresa muito legal. Eles fazem coisas legais. Por que eles não poderiam fazer uma série legal? E eles se preocupam muito com qualidade, não quantidade, então isso foi um fator de atração. E, apesar da obsessão quase cômica por segredos que eles têm, tem valido a pena.

“The Morning Show” terá seus primeiros episódios disponibilizados já no dia 1º de novembro.

via MacRumors, 9to5Mac, AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários