Tim Cook vai à China após polêmica envolvendo protestos de Hong Kong

Tim Cook e regulador chinês Xiao Yaqing

Ao longo das últimas semanas, acompanhamos de perto a enorme polêmica na qual a Apple se meteu na China quando baniu, voltou atrás na decisão e depois baniu novamente um app usado pelos cidadãos de Hong Kong para organizar protestos e evitar presença policial.

A Maçã pareceu desagradar todas as partes envolvidas na controvérsia, escolhendo, no fim das contas, seguir as orientações de Pequim; agora, Tim Cook em pessoa esteve no País da Muralha para discutir alguns assuntos com o chefe do órgão regulador de ativos estatais da China, Xiao Yaqing.

O encontro, publicado no próprio site do órgão chinês e destacado pela Reuters, não teve muitos detalhes divulgados. Sabe-se, entretanto, que Cook e Yaqing discutiram assuntos como os investimentos crescentes da Apple na China, a proteção aos direitos dos consumidores e a responsabilidade social das grandes empresas.

Não está claro, por outro lado, se o executivo e o regulador chegaram a falar sobre a polêmica de Hong Kong; na nota oficial emitida pelo Ministério de Relações Exteriores da China, na última semana, Pequim afirmou estar satisfeita com a decisão da Apple, enquanto Cook justificou o banimento do HKmap.live com informações (posteriormente questionadas) de que o app estaria sendo usado para potencializar agressões a policiais e ocorrências de vandalismo.

Vale notar que o encontro de Cook e Yaqing vem logo após (mais) uma polêmica envolvendo a Apple e o país oriental, quando descobriu-se que o Safari estaria enviando informações dos usuários à empresa chinesa Tencent. Além disso, recentemente uma outra controvérsia ascendeu aos holofotes quando a Maçã removeu o emoji da bandeira de Taiwan de Macs vendidos na China.

Ou seja, é altamente improvável que a reunião de Cook tenha acontecido somente para discutir os assuntos oficialmente divulgados. Sendo a China um dos mercados mais importantes para a Apple, é de se acreditar que o executivo tenha exercido toda a sua função diplomática para arrefecer as controvérsias e continuar mantendo uma boa relação com Pequim — todos sabemos o que aconteceu com o Google em território chinês, afinal.

Quanto aos méritos dessa amizade… bom, essa já é uma outra história.

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários