iPhones do futuro poderão abandonar Lightning em prol de tecnologia sem fio E a Apple está testando novos módulos para o Face ID, aparentemente

Estavam com saudades de rumores para os famigerados iPhones do futuro? Pois nada temam: o leaker/designer Ben Geskin (que tem um histórico razoável de acertos) está de volta com algumas especulações acerca das surpresas — ou nem tão surpresas — que nos aguardam para os próximos anos.

As primeiras apostas de Geskin têm a ver com a próxima geração de iPhones, a ser lançada em 2020. De acordo com as fontes ouvidas por ele, os aparelhos incluirão linhas de antena (aquelas nas laterais) ligeiramente mais espessas, porém ainda abaixo de 1mm de espessura. A razão é clara: acomodar a chegada do 5G nos smartphones — que, a cada dia, parece mais certa.

As novas antenas também seriam formadas por um novo material, abandonando o plástico empregado atualmente; Geskin só não soube precisar se a nova escolha da Apple seria vidro, cerâmica ou safira.

Mudando para a frente do aparelho, o leaker afirmou também que a Apple está testando novos protótipos de módulos para o Face ID. Alguns deles são menores em largura, o que poderia diminuir tamanho do recorte nos futuros iPhones; outros são mais estreitos verticalmente, o que daria o potencial de colocar os sensores numa borda superior reta, sem recorte — exatamente como o próprio Geskin já tinha trazido num render publicado anteriormente.

Protótipo de iPhone sem recorte compartilhado por Ben Geskin
Protótipo de iPhone sem recorte compartilhado por Ben Geskin

Vale notar que o designer não especificou a temporalidade desses testes da Apple, então não há como saber se esse novo módulo do Face ID, seja como for, chegará já nos iPhones de 2020 ou ainda demorará mais um tempo para ser implementado.

Adeus, Lightning?

A terceira informação recebida por Geskin refere-se a um prospecto ligeiramente mais distante. De acordo com ele, a Apple tem um plano (a longo prazo) de eventualmente abandonar a porta Lightning nos iPhones, substituindo-a completamente por soluções de carregamento e transferência de dados sem fio.

Suposto adaptador de Lightning para 3,5mm

Mais precisamente, o plano da Maçã é incorporar a tecnologia de banda ultralarga (UWB), já usada em seus chips U1, como forma de transferência de dados; o protocolo pode atingir velocidades de transferência semelhantes àquelas do USB 3.0 (500MB/s) se os dois dispositivos conectados estiverem a até três metros de distância. Já a recarga seria feita exatamente como hoje, com carregadores Qi.

Por um lado, a notícia não chega a ser uma surpresa: a transição para tecnologias sem fio é algo natural no mundo tecnológico, e a Apple tem demonstrado que quer, eventualmente, construir um iPhone totalmente “fechado”, sem buracos — basta ver a extinção da saída para fones de ouvido e a adoção gradual do eSIM.

Por outro, a perspectiva frustra as esperanças de quem esperava ver um iPhone equipado com USB-C em algum momento — afinal, se a Apple pretende fazer a transição para um iPhone sem entradas físicas em algum momento, não adianta adicionar um passo extra no meio do caminho e lançar alguns modelos com outra porta que não a Lightning. Além disso, será interessante ver se a Maçã incluirá carregadores sem fio nas caixas dos iPhones caso a mudança realmente aconteça algum dia.

E vocês, o que vocês acham?

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários