O Apple Watch foi destaque em mais um caso de emergência — desta vez, porém, não foi médica: uma mulher na cidade de Calgary, no Canadá, usou o relógio para entrar em contato com o seu namorado após um homem invadir seu apartamento.

Publicidade

John Joseph Macindoe se declarou culpado em um tribunal da cidade canadense na terça-feira passada, sob a acusação de invadir o apartamento da vítima (cuja identidade é protegida judicialmente) com a intenção de agredi-la sexualmente — uma vez que o criminoso possuía materiais “claramente destinados ao estupro”, de acordo com uma publicação da CBC.

John Joseph Macindoe

De acordo com a notícia, o crime ocorreu no dia 1º de abril; no momento do ocorrido, a mulher estava dormindo, mas foi acordada pelos seus cães. Ao ver uma figura se movendo pela sua casa, ela imediatamente mandou uma mensagem para o namorado pelo Apple Watch; ele, por sua vez, ligou para a polícia em seguida (após achar, pasmem, que a vítima estivesse fazendo alguma brincadeira do Dia da Mentira).

Paralisada pelo medo, ela implorou ao namorado, por mensagem de texto, que chamasse a polícia. Inicialmente, ele pensou que ela estava fazendo uma piada de 1º de abril, mas rapidamente percebeu a gravidade da situação e ligou para a polícia.

Macindoe tentou fugir quando a polícia chegou ao apartamento da vítima. Os investigadores disseram, ainda, que o criminoso já planejava a ação há algum tempo, pois ele tinha mapas do prédio da vítima e dados de acesso ao apartamento dela. Também foram encontradas com ele roupas íntimas, bolsas e outros pertences da mulher — todos recuperados na casa do invasor.

Publicidade

Os investigadores determinaram que ambos se conheciam, mas afirmaram que eles não estavam ou nunca estiveram envolvidos em nenhum tipo de relacionamento. O invasor está sob custódia e o caso será julgado em breve.

Às vezes, são os recursos mais básicos que podem ajudar as pessoas a se salvarem em emergências.

via AppleInsider

Publicidade
Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…