AirPods vs. AirPods Pro: confira as diferenças (e semelhanças) entre os fones Mais caro, mas não necessariamente melhor em todos os aspectos

Os AirPods Pro já estão entre nós, e passado o susto inicial com seu preço um tanto quanto salgado (e seu design reminiscente de um certo joguinho), é hora de analisar as diferenças entre os novos fones da Maçã e os AirPods “tradicionais”.

Isso é importante até porque o aditivo “Pro” no lançamento recente não necessariamente significa que o produto mais novo é melhor em todos os aspectos; em alguns pontos, ele é simplesmente diferente — e são as suas necessidades que definirão qual acessório da linha é o mais apropriado para você. Vamos dar uma olhada nas diferenças (e semelhanças) entre os dois, então.

Design

Aqui está a diferença mais óbvia: enquanto os AirPods comuns têm seu já icônico design longilíneo, com uma “anteninha” que se estende bastante, os AirPods Pro são mais atarracados, com pernas menores (e, portanto, mais discretas). A diferença no visual se estende para os estojos: a case dos novos fones é mais achatada e larga, para acomodar o desenho diferente dos AirPods Pro.

Conforto

A outra diferença clara entre os produtos está na forma com que eles se encaixam nos seus ouvidos. Os AirPods tradicional têm o que a Apple chama de “encaixe universal”, isto é, um formato único, rígido, feito para encaixar confortavelmente na maioria das orelhas humanas — muito embora esse “universal” seja um engodo, já que eu mesmo nunca consegui manter um preso ao meu corpo por mais que 15 segundos (eu sei que estou na minoria, entretanto).

Os AirPods Pro, por outro lado, são intra-auriculares: eles contam com pontas de silicone que entram no seu ouvido e fornecem um encaixe muito mais firme. A Apple adicionou aos fones uma saída de ar na parte inferior, que serve para compensar a diferença de pressão que se forma dentro do seu ouvido ao encaixar o acessório.

Vale notar que a Apple inclui, na caixa dos AirPods Pro, três pares de pontas de silicone em tamanhos diferentes; você pode testar cada uma delas para ver qual se ajusta melhor ao seu ouvido — há, inclusive, um recurso de software no iOS para testar se você está usando as pontas do tamanho correto.

Tamanhos da pecinha de silicone dos AirPods Pro

Outro ponto importante é que as pontas dos AirPods Pro se conectam com clipes à parte principal dos fones — ao contrário de outros fones intra-auriculares, nos quais você precisa encaixar as pecinhas maleáveis na parte sólida (o que inevitavelmente leva a quedas e perdas). Aqui o processo é muito mais amigável e seguro.

Tecnologia

Além do isolamento natural trazido pelas pontas de silicone, os AirPods Pro contam com Cancelamento Ativo de Ruídos — isto é, os microfones dos acessórios “escutam” os barulhos externos e os bloqueiam com frequências enviadas aos seus ouvidos. Com isso, você pode estar mesmo em ambientes muito barulhentos (como um avião) escutando suas músicas, vídeos e podcasts sem problemas.

Visão interior dos AirPods Pro

Obviamente, entretanto, o cancelamento de ruídos não é propício para todos os momentos. Por isso, os AirPods Pro contam também com um Modo Ambiente; quando ativado, ele permite que os sons externos passem para os fones e que você escute, por exemplo, os barulhos da rua ou a fala da pessoa com quem você está conversando.

Controles dos AirPods Pro

Você pode alternar entre o Cancelamento Ativo de Ruídos e o Modo Ambiente pressionando a haste dos AirPods Pro — isso porque, em outro ponto diferente dos AirPods tradicionais, as “perninhas” dos novos fones contam com um sensor de pressão feito justamente para essa tarefa (ou para o controle da reprodução e das ligações).

Áudio

A performance de áudio dos AirPods tradicionais já é conhecida por basicamente todo mundo, mesmo quem nunca usou os fones da Maçã: são acessórios competentes, capazes de entregar uma boa reprodução sonora — mas sem nenhuma ambição de apelar para audiófilos ou reproduzir sons com absoluta precisão e neutralidade.

Estrutura interna dos AirPods Pro

Os AirPods Pro, por outro lado, têm mais aspirações nesse terreno. A Apple incluiu nos fones uma tal de Equalização Adaptativa, uma tecnologia que ajusta a reprodução ao formato do seu ouvido; temos, ainda, um driver de alta amplitude e baixa distorção para emissão de graves. Por fim, um amplificador de alto alcance dinâmico é responsável por entregar uma reprodução de alta fidelidade sem grandes impactos na bateria.

Naturalmente, só teremos uma ideia mais concreta do quão bons são os AirPods Pro na reprodução de áudio quando os fones chegarem às mãos dos testadores profissionais. Ao menos as promessas são bem ambiciosas.

Chip

AirPods Pro ao lado de iPhone 11 Pro com ajuste de volume

Aqui, nenhuma diferença: os AirPods Pro contam com o mesmíssimo chip H1 dos fones comuns em seu núcleo. O processo de emparelhamento, portanto, é o mesmo, assim como a integração com a Siri e a baixa latência de áudio na conexão com os iPhones e demais dispositivos.

Por outro lado, o system-in-package (SiP) completo dos AirPods Pro é também mais poderoso, contando com dez núcleos que são responsáveis por fazer toda essa tecnologia neles embarcadas funcionar a contento.

Bateria

Tudo isso que está dentro dos AirPods Pro tem um preço: sua capacidade de bateria é ligeiramente menor se compararmos eles com seus irmãos mais baratos. Enquanto os AirPods tradicionais duram até 5 horas de reprodução, os novos fones da Maçã duram até 4 horas e meia; em ambos os casos, os acessórios podem durar “mais que 24 horas” — nas palavras da Apple — considerando as cargas extras dos estojos.

Vale notar que se o Cancelamento Ativo de Ruídos ou o Modo Ambiente estiverem desligados, os AirPods Pro conseguem atingir as mesmas 5 horas de reprodução dos AirPods. Obviamente não faz sentido comprar o modelo Pro para usar com tais modos desativados, mas num momento de aperto energético, pode ser uma opção.

Resistência

Ao contrário dos AirPods comuns, os AirPods Pro têm um certificado de resistência a água e suor para chamar de seu. Trata-se do IPX4, o qual significa que os fones conseguem sobreviver a respingos, suor natural dos ouvidos ou outros contatos breves com líquidos — só não tente nadar com eles, porque isso certamente não dará certo.

Mesmo assim, vale notar que os AirPods “tradicionais” já eram bem resistentes nesse sentido. Até demais, eu diria.

Estojo de recarga

Já falamos que o estojo dos AirPods Pro é visualmente diferente em relação ao dos fones comuns. Tirando isso, não há muita diferença no funcionamento deles: a tampa superior tem o mesmo ímã, o LED que indica o nível de carga é similar e ambos contam com uma porta Lightning para recarga.

Case dos AirPods Pro

Há um detalhe, entretanto: enquanto os AirPods tradicionais são vendidos em duas versões (com estojo comum ou com estojo com carregamento wireless), os AirPods Pro sempre virão com cases capazes de serem recarregadas sem fio — usando, obviamente, a tecnologia Qi.

Além disso, a Apple agora inclui na caixa dos AirPods Pro um cabo de Lightning para USB-C.

Preço e disponibilidade

Aqui está outro detalhe importante: os AirPods Pro são significativamente mais caros que seus irmãos do proletariado (heh — proletariado suíço, talvez). Aqui no Brasil, os novos fones sairão por R$2.250, enquanto os AirPods tradicionais partem de R$1.350; já a opção com estojo de recarga sem fio sai por R$1.680.

Vale notar, também, que os AirPods tradicionais já estão à venda por aqui há algum tempo, enquanto os AirPods Pro ainda não têm previsão de chegada pois terão de ser homologados pela Anatel.

E os Powerbeats Pro?

Por fim, há de se considerar também a existência dos Powerbeats Pro — fones da subsidiária da Apple que também contam com design intra-auricular e chip H1. Diferentemente dos AirPods Pro, entretanto, eles não têm cancelamento ativo de ruídos e são inclinados para o uso durante a prática esportiva.

Eles saem por R$2.150, um pouco menos que os novos fones da Apple, e podem ter sua parcela de adeptos, também — é possível conferir detalhes sobre eles na própria página da Beats e em nosso comparativo com os AirPods comuns.

·   •   ·

Com tudo isso posto, resta agora saber de vocês: quem pretende partir para os AirPods Pro? Deixem suas opiniões logo abaixo.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários