Apple TV+: trailers de “Hala” e “Servant” são divulgados; orçamento de “See” (também) foi superestimado

A essa altura, você possivelmente já teve tempo de pegar sua semana (ou ano!) grátis do Apple TV+ e conferir o que já está disponível na plataforma de streaming da Maçã; por isso, é hora de saber mais sobre as próximas produções que chegarão ao serviço. Duas delas ganharam recentemente trailers completos — e nós vamos dar uma olhada nelas a seguir.

“Hala”

O primeiro filme adquirido pela Apple finalmente teve sua prévia divulgada. “Hala”, que estreou no festival de Sundance deste ano e lá mesmo teve seus direitos comprados pela Maçã, traz a história de uma adolescente muçulmana de origem paquistanesa (Geraldine Viswanathan) e a difícil experiência de crescer nos Estados Unidos, equilibrando a tradição da sua família com os costumes ocidentais.

O filme, escrito e dirigido por Minhal Baig, tem produção executiva da atriz Jada Pinkett Smith. Ele terá um lançamento limitado nos cinemas americanos no dia 22 próximo, a tempo de tornar-se elegível aos grandes prêmios cinematográficos do ano que vem, e chegará ao Apple TV+ no dia 6 de dezembro.

“Servant”

Enquanto isso, a aguardada série de M. Night Shyamalan (“O Sexto Sentido”) para o Apple TV+ finalmente ganhou seu trailer definitivo depois de uma série de teasers. Confiram abaixo a prévia oficial de “Servant”:

A série é descrita da seguinte forma pela Apple:

Desconfie do que você acredita. De M. Night Shyamalan, “Servant” segue um casal enlutado da Filadélfia depois que uma terrível tragédia cria uma fenda na relação e abre a porta para que uma força misteriosa entre na sua casa.

Estrelando Toby Kebbell (“Quarteto Fantástico”), Lauren Ambrose (“A Sete Palmos”) e Rupert Grint (da franquia “Harry Potter”), a série chegará ao Apple TV+ no dia 28 próximo.

Orçamento de “See”

Por fim, mais uma série do Apple TV+ teve seu orçamento contestado — na semana passada, falamos de um caso parecido envolvendo “The Morning Show”. A bola da vez, agora, é “See”.

Imagem promocional da série "See"

Quem falou sobre o assunto ao Business Insider foi o cineasta Francis Lawrence, responsável por dirigir alguns dos episódios do seriado. Lawrence refutou os rumores de que as duas temporadas iniciais de “See” teriam custado US$240 milhões, afirmando que, por mais que seja uma produção dispendiosa, a especulação jogou os valores muito para cima da realidade e que seu orçamento não chega nem perto de séries como “Game of Thrones”.

Lawrence também compartilhou mais alguns detalhes sobre a produção da série. Ele contou, por exemplo, que os roteiristas e diretores montaram uma cabine de discussões com especialistas de várias áreas — consultores de cegueira, profissionais de biologia evolutiva e experts em sobrevivência, por exemplo — para discutir como seria um futuro no qual quase toda a humanidade teria perdido a capacidade de enxergar.

O cineasta compartilhou também a dificuldade de filmar em locações remotas, muito distantes dos centros urbanos; uma das cenas de luta no primeiro episódio, por exemplo, teve as gravações estendidas por quatro dias por conta das dificuldades de deslocamento e gerenciamento de pessoal (entre atores, dublês e figurantes). Não é uma operação simples, obviamente.

A entrevista completa de Lawrence pode ser lida aqui.

via AppleInsider

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários