Mesmo com crescimento de 141%, Amazon fica atrás da Apple no mercado de tablets Em comparação, o crescimento da Apple foi "só" de 4%

O forte ecossistema da Amazon e os baixos preços praticados pela gigante no varejo ajudaram-na a aumentar vertiginosamente as vendas de tablets em 141% no terceiro trimestre deste ano, segundo uma pesquisa publicada pela Strategy Analytics. Isso contribuiu para que a companhia escalasse no ranking mundial de vendas, mas não o suficiente para derrubar a grande primeira colocada: a Apple.

Especificamente, a Amazon vendeu cerca de 5,3 milhões de tablets no terceiro trimestre, ante 2,2 milhões de dispositivos no mesmo período do ano passado; enquanto isso, a gigante de Cupertino comercializou 10,1 milhões de iPads nos últimos três meses, um crescimento de 4% em relação às vendas do ano passado.

Vendas de tablets pela Strategy Analytics

De acordo com o diretor da SA, Erick Smith, a Apple está “tentando reinventar o iPad para se tornar um gadget de produtividade”, destacando alguns recursos da família de iPads como suporte a teclados e, no iPadOS 13, compatibilidade com mice e trackpads, também.

A Apple lançou o iPad de sétima geração um pouco maior e com suporte a teclados no terceiro trimestre de 2019 pelo mesmo preço do modelo anterior, ajudando a impulsionar as remessas em 4% em relação ao ano anterior. O aumento na receita também sugere um forte crescimento das vendas de iPads Pro em comparação com o ano anterior, já que o preço médio de venda do iPad aumentou 9%.


iPad de sétima geração

iPad de 10,2 polegadas

de Apple

Preço à vista: a partir de R$ 2.699,10
Preço parcelado: em até 12x de R$ 249,92
Cores: cinza espacial, prateado ou dourado
Capacidades: 32 GB ou 128 GB
Lançamento: setembro de 2019

Botão - Comprar agora

Mais do que isso, Smith alega que a Maçã está intensamente focada na criação de serviços (como o Apple TV+) que podem contribuir para catapultar as vendas da companhia neste último trimestre de 2019.

Com relação às outras fabricantes, apenas a Lenovo também teve um salto positivo nas vendas (8%) em relação a 2018, ao passo que Samsung (-5%) e Huawei (-18%) viram o número de vendas de tablets cair no último trimestre — porém, isso não as impediu de ocuparem o terceiro e o quarto lugares no ranking de vendas, respectivamente.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários