iPhones 11 e 11 Pro têm pico de vendas durante o Dia dos Solteiros, na China Uma notícia para acalmar os ânimos em Cupertino

iPhone 11 Pro

Talvez você nunca tenha ouvido falar no Dia dos Solteiros (Singles Day), mas ele representa o maior dia de promoções e ofertas no comércio do mundo — sim, superando a famigerada Black Friday somente com a força populacional e financeira da China. Lá no País da Muralha, o dia (11/11, por causa da repetição do número 1) é uma data de celebração para os solteiros e, de uns anos para cá, o principal dia de lucros do comércio nacional.

Pois no Dia dos Solteiros de 2019, a Apple está colhendo ótimos frutos: de acordo com a CNBC, os iPhones 11 e 11 Pro [Max] estiveram entre os produtos mais comprados na data — o que é um ótimo sinal para a Maçã, que tem visto suas atividades na China envoltas em dúvidas por conta da guerra comercial entre Washington e Pequim e os crescentes sentimentos anti-americanos, que têm gerado movimentos de boicote a empresas dos EUA no país.

Segundo a gigante do varejo chinês Alibaba, o Dia dos Solteiros mais recente (que acabou há algumas horas, na China) foi o mais lucrativo da história do evento. Foram gerados mais de 268 bilhões de yuans, cerca de R$160 bilhões, apenas na plataforma; só no primeiro minuto do dia — sim, nos primeiros 60 segundos — foram gerados o equivalente a mais de R$4,5 bilhões em vendas.

Mais de 500 milhões de pessoas fizeram compras durante o período, e as categorias mais populares foram as de eletrônicos e itens de moda/beleza. As ações promocionais do Dia dos Solteiros são bem diferentes — e mais megalomaníacas — do que estamos acostumados com as Black Fridays e Cyber Mondays da vida; em 2019, por exemplo, tivemos live streamings com celebridades como Kim Kardashian para a venda de produtos, além de programas de TV especiais estrelando Taylor Swift e outros ícones da cultura pop. O negócio é sério.

Vale notar que a sucursal da Alibaba no Brasil (e em várias partes do mundo), a AliExpress, também ofereceu promoções para residentes internacionais. A CNBC citou, além dos iPhones 11 e 11 Pro, o Huawei Mate 30 como um dos aparelhos eletrônicos mais visados pelos chineses. Não foram compartilhados números específicos de vendas sobre quaisquer produtos, entretanto.

De qualquer forma, as notícias são ótimas para a Apple — embora o problema maior da empresa em território chinês, como vimos recentemente, não esteja propriamente nos iPhones, e sim nos seus serviços.

via Cult of Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários