Nova Apple Amsterdam

O varejo da Apple continua com sua tarefa árdua de atualizar todas as lojas da empresa para entregar ao máximo possível de consumidores suas novas experiências. Recentemente, foram duas reinaugurações — que nós veremos agora.

Apple Amsterdam

A flagship da Maçã na capital dos Países Baixos reinaugurou no fim de outubro após quase seis meses de obras, e o resultado ficou inegavelmente vistoso. Localizada num prédio histórico no centro de Amsterdã, a Apple manteve a fachada do edifício intacta, realizando todas as mudanças somente na parte interna.

A loja ganhou, claro, todos os elementos da nova experiência de varejo da empresa: temos aqui o telão 8K no centro do espaço para as seções do Today at Apple, as Avenues embutidas nas laterais, a vegetação interna e a sala de reuniões Boardroom, utilizada para apresentações internas.

Confiram algumas fotos, publicadas pelo Storeteller [clique/toque nas imagens para ampliá-las]:

Belíssima, não?

Apple Maine Mall

Outra loja recentemente reinaugurada foi a Apple Maine Mall, na cidade de South Portland (Maine, EUA). A loja foi reaberta no centro de compras em um novo espaço, muito maior que o anterior, com o estilo adotado pela Maçã em suas lojas de shopping recentes.

Em outras palavras, temos aqui uma fachada inteiramente composta de enormes portas de vidro pivotantes e um interior aberto, ladeado por Avenues e com o indefectível telão 8K na parte traseira. O 9to5Mac trouxe algumas imagens [clique/toque para ampliá-las]:

A reabertura é significativa porque a loja é o único espaço de varejo da Apple em todo o estado do Maine, então agora mais consumidores poderão ser acomodados e atendidos pelo serviço de suporte da Maçã. Sempre bom, não?

Perfil de Deirdre O’Brien

Por fim, uma nota que não tem a ver com as lojas propriamente ditas, mas mergulha fundo em uma das principais mentes por trás delas: a InStyle publicou recentemente um(a) perfil/entrevista com Deirdre O’Brien, atual vice-presidente sênior de varejo e pessoas da Apple e sucessora de Angela Ahrendts na gestão das famigeradas lojas da empresa.

Deirdre O’Brien, vice-presidente de pessoas da Apple

Apesar do cargo de chefia assumido recentemente, O’Brien é uma veterana da Apple: ela está em Cupertino desde 1988, tendo passado pelos piores e melhores momentos da Maçã nas últimas 3 décadas. Isso significa, claro, que ela tem muita história para contar — incluindo várias com Steve Jobs. Sobre o cofundador da gigante, O’Brien afirma que compartilha da sua visão sobre a tecnologia como um bem maior para a humanidade:

Algo que eu penso que Steve introjetou em todos nós foi a ideia de que a tecnologia está aqui exclusivamente para conectar as pessoas. Steve falava sobre a Apple estar na interseção entre a tecnologia e as artes liberais, e é assim que nós nos sentimos — que é muito maior do que apenas a tecnologia em si.

Foi a habilidade humana de O’Brien que a colocou no cargo em que ela está hoje, controlando mais de 500 lojas ao redor do mundo e gerenciando mais de 70.000 empregados desses espaços. E ela sempre foi assim: segundo a executiva, em um dos períodos mais difíceis da Maçã (logo no começo dos anos 2000, quando a bolha da internet estourou e abalou as finanças da empresa), foi o otimismo dela própria e dos colegas que colocou tudo adiante:

Honestamente, [naquele período] a maioria das pessoas já tinha nos tirado da jogada; pouca gente acreditava que a gente sobreviveria. Mas sempre há esperança. Então, em primeiro lugar, eu sinto que incorporei um senso profundo de otimismo — mas um otimismo realista, porque você precisa avaliar as coisas e ter uma boa base da realidade da situação em que você está. O que eu posso lhe dizer é que, naqueles tempos difíceis da Apple, nós só perseveramos porque permanecemos juntos, e cada um desempenhou seu papel.

O’Brien destacou ainda o momento mais corajoso da sua vida, quando ela se assumiu lésbica com seus 20 e poucos anos, pouco antes de entrar na Apple — e justamente pela perspectiva de entrar na Apple.

Eu tive medo, mas sabia que tinha de levar minha personalidade inteira para a Apple. Eu nunca, jamais me arrependi daquela decisão, e hoje considero minha responsabilidade — e um privilégio — me colocar todos os dias como um apoio para os membros sub-representados da nossa equipe. É muito importante para mim que todos sintam-se respeitados pelo que são e que eles tenham um sentimento profundo de pertencimento.

Bonito, não? A entrevista completa pode ser lida no site da InStyle.

via The Mac Observer

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários