Ford Mustang em vídeo capturado por iPhone 11 Pro

Há algumas semanas, falamos aqui sobre a comparação feita por um fotógrafo entre um iPhone 11 Pro e uma câmera DSLR profissional — tudo para ilustrar que, embora o smartphone ainda não chegue à versatilidade ou ao poder do equipamento, o vão está ficando cada vez menor. Pois recentemente, tivemos outra comparação do tipo — mas desta vez focada nas habilidades de vídeo.

A CNET propôs um desafio ao site automotivo Carfection, da mesma editora: a ideia seria trocar todo o equipamento profissional por um iPhone 11 Pro na gravação de um dos vídeos da publicação — a página é conhecida por suas produções audiovisuais apuradíssimas, com imagens perfeitamente captadas em cenários impressionantes. O veredito? O smartphone da Maçã ainda não é um substituto para as câmeras profissionais e tem algumas falhas, mas se saiu relativamente bem na tarefa.

O vídeo em questão, focado na edição especial Bullitt do Ford Mustang, foi filmado no Parque Nacional de New Forest, no sul da Inglaterra. As imagens capturadas pelo iPhone 11 Pro de fato são impressionantes: se o apresentador não tivesse revelado de antemão que o vídeo tinha sido feito num smartphone da Maçã, arrisco-me a dizer que muitos espectadores habituais do canal sequer saberiam da mudança no equipamento. Vale notar que foram empregados tripés e gimbals para estabilização das filmagens, além de lentes e filtros da Moment, e o áudio foi capturado separadamente.

O produtor Charlie Rose classificou a experiência como “impressionante” e afirmou que as três câmeras do iPhone 11 Pro conferem uma versatilidade às filmagens. Segundo Rose, foi um tanto difícil filmar com um dispositivo tão pequeno e leve (ele está acostumado a usar DSLRs profissionais, como a Panasonic GH5 ou a Sony FS7), e um grande obstáculo foi ter as lentes do aparelho descentralizadas em relação aos tripés e gimbals.

Rose também achou problemático o sistema de controle de filmagem do iPhone — mesmo usando um segundo iPhone como tela auxiliar do aplicativo FiLMiC Pro, a comunicação entre os aparelhos tinha um grande atraso e dificultou a experiência. Ainda assim, o produtor elogiou as capacidades do app, como a possibilidade de alterar controles como ISO, balanço de branco, velocidade do obturador e foco manual.

Sobre as capturas em si, Rose viu pontos fortes e fracos na capacidade do iPhone:

Fico um tanto dividido em relação às filmagens. Em boa iluminação, como a luz do dia que tivemos por boa parte da manhã, tudo ficou incrível. Você não poderia dizer que aquilo foi filmado com um iPhone.

As filmagens carro-em-carro (onde o Mustang está sendo guiado atrás do carro da equipe, sendo filmado), por exemplo: o alcance dinâmico é incrível, considerando que é uma câmera de telefone. Mas conforme nós fomos chegando mais perto de alguns detalhes, o ruído nas sombras do pós-processamento ficou mais perceptível.

Você também não tem a mesma profundidade de campo que teria com um sensor maior. Esse é o maior sinal que você está vendo filmagem de um iPhone. É difícil conseguir aquele ar cinematográfico.

Perguntado se consideraria incorporar o iPhone 11 Pro no seu equipamento profissional, Rose afirmou que não: o smartphone seria um ótimo substituto caso suas câmeras tivessem falhas sérias que impedissem seu uso, mas, no momento, é impossível substituir as filmadoras profissionais pelo aparelho da Maçã (ou qualquer outro dispositivo móvel). Isso só aconteceria, na opinião de Rose, caso as fabricantes conseguissem colocar um sensor gigantesco nos smartphones que desse a gloriosa profundidade de campo aos vídeos.

Muito bem, então. O que acham?

via iMore

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários