A gigante de Cupertino anunciou há pouco o próximo passo da sua expansão (bilionária) em Austin, no estado americano do Texas, com o início da construção de um novo campus. A notícia de que a Maçã aumentaria sua presença na região foi divulgada no fim do ano passado, mas só agora a nova instalação começará a sair do papel. De acordo com a empresa, sua inauguração está prevista para 2022.

A expansão da Apple em Austin faz parte de um plano de crescimento nacional da empresa, anunciado em janeiro de 2018, que tem como objetivo aumentar o investimento da companhia em fabricação, engenharia e geração de empregos nos Estados Unidos.

Nesse sentido, a Maçã contribuirá com US$350 bilhões para a economia americana até 2023 e, durante esse período, gerará 20.000 novos empregos no país, como destacou o CEO da Apple, Tim Cook:

Com a construção de nosso novo campus em Austin em andamento, a Apple está aprofundando nosso estreito vínculo com a cidade e com a talentosa e diversificada força de trabalho que a chama de lar. A Apple é responsável por 2,4 milhões de empregos nos EUA — e contando —, e nós estamos ansiosos para escrever nosso próximo capítulo aqui e continuar contribuindo para a história de inovação da América.

Como informamos, a gigante de Cupertino investirá US$1 bilhão na sua nova instalação, a qual terá mais de 278.000m² e abrigará, inicialmente, 5 mil novos funcionários — com capacidade máxima para 15 mil pessoas.

Como parte do seu compromisso ambiental, a companhia fechou uma parceria com a empresa Bartlett Tree Experts, com sede em Austin, para preservar e aumentar a diversidade de árvores nativas na propriedade de 538.000m²; além disso, o (gigantesco) lote será projetado para maximizar o espaço verde. Como todas as instalações da Apple, o novo campus de Austin funcionará com energia 100% renovável, inclusive a partir da energia solar gerada no local.

Mac Pro e visita de Trump

Ainda em Austin, concomitante à construção do novo campus, a Apple também está montando o novo Mac Pro — o qual chegará ao mercado no próximo mês, junto ao Pro Display XDR —, um processo no qual a companhia investiu mais de US$200 milhões. Na realidade, o poderoso computador da companhia utiliza peças que são fabricadas em todos os 50 estados americanos, mas sua montagem se dá exclusivamente no Texas.

Fábrica do Mac Pro em Austin

Isso, é claro, é um prato cheio para o presidente dos EUA Donald Trump, que há tempos intimava incentivava a Maçã a fabricar seus produtos dentro do território americano, até mesmo para evitar que o novo Mac Pro fosse taxado caso sua produção ocorresse na China.

A construção do nosso novo campus em Austin está progredindo e a linha de montagem para o Mac Pro já está operante! Construir o Mac mais poderoso já criado pela Apple em Austin é um testamento do contínuo poder da criatividade americana, e estamos orgulhosos de ele estar sendo fabricado aqui.

Frente à construção do Mac Pro nos EUA e a expansão da Maçã em Austin, o presidente Trump fará uma visita às instalações da gigante de cupertino na cidade texana ainda hoje (20/11), de acordo com uma reportagem da Bloomberg.

Trump será recepcionado pelo CEO da Apple, que o acompanhará durante uma visita às instalações da Maçã onde o Mac Pro está sendo montado. Ainda não há informações se Cook solicitará a Trump a isenção das tarifas de alguns produtos da Maçã fabricados na China, uma vez que é esperado mais um aumento dessas taxas no dia 15 de dezembro sobre gadgets como iPhones, iPads e MacBooks [Air/Pro].

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários