Brasil tem 4G para vídeo melhor que EUA, diz pesquisa E nós pulamos da classificação "regular" para a "boa"

A experiência de internet móvel no Brasil, ao menos nos grandes centros urbanos, tem sido razoavelmente satisfatória ao longo dos últimos anos. Essa satisfação, entretanto, é relativa à navegação comum na internet e nas redes sociais; para assistir vídeos pelo seu 3G/4G, a coisa é um pouco diferente.

Pois a Opensignal, firma de análise sobre redes móveis, divulgou recentemente seu mais novo relatório sobre qualidade de sinal para vídeo. E, adivinhem, nossa querida república evoluiu sua classificação de qualidade para “bom”, com 57,4 pontos e figurando em 57º no ranking global — anteriormente, estávamos no patamar “regular”, com 50 pontos.

Mais notável ainda é percebermos que, na métrica da Opensignal, nós estamos acima dos Estados Unidos quando o quesito é qualidade de vídeo por redes móveis. Os EUA ainda estão na classificação “regular”, colocando o país em 68º lugar; outras nações com qualidade de internet considerada sólida, como a Coreia do Sul e o Canadá, também foram relativamente mal na pesquisa, figurando em 21º e 22º lugares, respectivamente — mas ainda assim com uma classificação considerada “muito boa”.

Isso acontece porque as métricas utilizadas para analisar a qualidade de vídeo em 4G é diferente daquelas para avaliar a qualidade da internet móvel “geral” de um país. Aqui, os elementos analisados são qualidade de imagem, tempos e carregamento de vídeo e taxa de latência, entre outros.

Pesquisa da Opensignal - Vídeo em 4G

Apenas seis países conquistaram uma qualidade de vídeo “excelente” na internet móvel: a Noruega (líder, com 78,5 pontos), a República Checa, a Áustria, a Dinamarca, a Hungria e os Países Baixos. Do outro lado do ranking, o Iraque foi o pior do levantamento, com classificação “fraca” e 19,3 pontos; a ele, seguiram-se Etiópia, Afeganistão, Líbia, Argélia, Tanzânia, Uganda, Senegal e Gana.

Será que conseguiremos escalar mais essa lista em breve?

via iPhone in Canada

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários