Processador Snapdragon 865, da Qualcomm, vem com tudo para brigar com o A13 Bionic E o Snapdragon 765 será ótimo para aparelhos intermediários, aparentemente

Qualcomm Snapdragon 865

Ontem, falamos aqui rapidamente do anúncio dos novos processadores da Qualcomm, o Snapdragon 865 e o 765. Até então, entretanto, não tínhamos muitos detalhes sobre os chips além das informações pertinentes ao 5G; agora, a fabricante já liberou vários outros detalhes sobre eles — e, em relação ao mais poderoso dos dois, podemos dizer que temos um rival formidável ao processador A13 Bionic dos últimos iPhones.

Sucessor direto do Snapdragon 855, que equipou quase todos os flagships do mundo Android em 2019, o novo SoC (System-on-a-Chip) da Qualcomm fará o mesmo com os aparelhos mais poderosos de 2020; para isso, ele foca em três aspectos essenciais: performance, inteligência artificial e baixo consumo energético.

Temos aqui oito núcleos, sendo um de alta performance (Cortex A77 de 2,84GHz), três de performance média (Cortex A77 de 2,42GHz) e quatro de economia de energia (Cortex A55 de 1,8GHz). Eles são capazes de entregar performance até 20% superior em relação aos antecessores — mesmo ganho obtido pela GPU integrada, uma Adreno 650, que consegue gerenciar telas QHD+ a até 144Hz (sinalizando que, em 2020, teremos mesmo a tendência dos painéis com taxas de atualização mais altas).

O Snapdragon 865 traz suporte ao Bluetooth 5.1 e ao Wi-Fi 6, além de ser capaz de gravar vídeos em 8K(!) a 30 quadros por segundo ou em 4K a 120 quadros por segundo, além de vídeos em câmera ultra-lenta (960qps) em 720p, sem limite de duração. Vale notar que o chip ainda tem a mesma arquitetura de 7 nanômetros do ano passado (e semelhante à do A13 Bionic).

Em relação ao Snapdragon 765, temos também aqui bastante poder de fogo para alimentar smartphones intermediários. Ele também conta com oito núcleos, porém apenas dois de alta performance e seis de baixo consumo energético; a GPU é a Adreno 620, que traz ganho de performance de 20% em relação ao Snapdragon 730.

Vale notar que a Qualcomm apresentou também uma variante do SoC, o Snapdragon 765G, focado em jogos e experiências gráficas mais complexas. Ele tem os mesmos núcleos do seu irmão “comum”, mas a GPU embutida — que é a mesma Adreno 620 — tem melhorias e pode apresentar performance 38% superior em relação ao Snapdragon 730. Ambos os chips (765 e 765G) têm rádio 5G integrado, ao contrário do 865 (como falamos ontem).

Os primeiros smartphones equipados com os novos chips da Qualcomm deverão chegar ao mercado no início de 2020; é possível que já vejamos as apresentações de alguns deles na próxima CES (em janeiro) ou na MWC (em fevereiro). Legal, não?

5G no iPhone “o mais rápido possível”

Enquanto desenvolve chips para o mundo Android, a Qualcomm também colabora com a Apple — ao menos por ora — no desenvolvimento do famigerado modem 5G que, ao que tudo indica, equipará os iPhones de 2020. Em declaração à PCMag na conferência Snapdragon Tech Summit, hoje, o presidente da Qualcomm, Cristiano Amon, ressaltou que essa parceria é de suma importância para a empresa.

iPhones

Segundo o executivo, que é brasileiro, o desenvolvimento do modem 5G com a Maçã é “prioridade número um” na relação das duas empresas, neste momento, para que os iPhones 5G sejam lançados o quanto antes. Amon lamentou, entretanto, que os conflitos judiciais entre as companhias tenham as afastado por tanto tempo — de outra forma, a colaboração podia ter se iniciado muito mais cedo e gerado frutos muito antes.

Nós temos um acordo de múltiplos anos com a Apple. Não só um ou dois, são múltiplos anos para nosso modem Snapdragon. […] Nós retornamos a nossa colaboração provavelmente mais tarde do que ambos [Apple e Qualcomm] gostaríamos, e eu diria que temos trabalhado juntos para tentar fazer o máximo possível, além de aproveitar o máximo possível do que eles fizeram antes, para lançar um smartphone com 5G no prazo esperado.

Amon afirmou que está feliz com o progresso feito até o momento, mas não especificou expectativas ou datas para qualquer coisa. Ou seja, os iPhone de 2020 com 5G ainda vivem — mas o processo parece estar sendo frenético.

Só acho que o executivo deveria lembrar que a Apple não tem lá um histórico muito favorável a “gente de fora” comentando algo sobre seus planos futuros. Algo me diz que essa declaração de hoje não chegará muito bem aos ouvidos de Tim Cook e companhia…

via Android Central, 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários