Mesmo com novo campus em Austin, Apple ainda pode ter planos para a Carolina do Norte

Lá se vai (exatamente!) um ano desde que a Apple anunciou a construção de um novo campus em Austin, capital do Texas (Estados Unidos). Os planos por lá estão indo de vento em popa, mas o que pouca gente se lembra é que, originalmente, Austin não era uma das favoritas da Maçã para montar sua mais nova base — como falamos em maio do ano passado, os dois estados mais prováveis de serem escolhidos seriam a Virgínia ou a Carolina do Norte.

A surpresa do dia? Aparentemente, a Maçã ainda pode ter planos para a Carolina do Norte na manga — ainda que, a princípio, tenha descartado um terreno no estado em favor da escolha final por Austin.

Vamos recapitular um pouco a história para compreendermos melhor: em maio do ano passado, fontes seguras afirmavam que a Apple já estava basicamente fechada com as autoridades locais para erguer seu novo campus numa área do Research Triangle Park (RTP), um hub de desenvolvimento tecnológico de 200 hectares com presença de várias empresas/startups e próximo a universidades como a Duke e a Estadual da Carolina do Norte.

Quando a Maçã acabou anunciando a escolha por Austin, em dezembro passado, as autoridades da Carolina do Norte reagiram com surpresa. O governador e os líderes da câmara estadual emitiram um comunicado conjunto afirmando que continuariam “fazendo de tudo possível” para atrair novos empregos, e afirmando que trabalharam de perto com empresas como a Apple para levar sucursais das companhias para o estado.

Agora, quase um ano depois, o Governo da Carolina do Norte afirmou à rede local WRAL que “os esforços para levar a Apple ao estado ainda estão ativos”. E a declaração não parece ser leviana: indícios apontam que a Maçã ainda tem algum controle do terreno onde seria erguido seu campus.

No fim do ano passado, após o anúncio de Austin, uma empresa misteriosa chamada Acute Investments adquiriu, por quase US$50 milhões, cerca de 113 hectares de terreno do RTP — uma compra que não teve nenhum tipo de anúncio público ou destaque feito por parte do governo. O representante da Acute Investments listado na papelada da compra é Bruce Thompson, um lobista registrado de várias empresas — entre elas, adivinhem, a Apple.

Terreno da Apple na Carolina do Norte
Terreno que seria da Apple na Carolina do Norte

O indício mais claro de que o terreno é da Apple, entretanto, veio do Secretário de Comércio da Carolina do Norte, Tony Copeland. Em entrevista à WRAL, ele confirmou que o local de 113 hectares é, de fato, “controlado pela Apple”. Tirando isso, o governo do estado não libera quaisquer informações sobre projetos ou as possíveis intenções da Maçã por lá.

Ou seja: no fim das contas, pode ser que a Apple ainda tenha planos para a Carolina do Norte. A esse ponto, ninguém tem como dizer ao certo quais seriam eles — pode ser que a Maçã simplesmente esteja guardando o terreno como um “plano B” e o venda silenciosamente no futuro; ou pode ser que um projeto mais robusto esteja vindo por aí. Vamos aguardar.

via MacRumors

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…