E se o Mac tivesse um Modo Pouca Energia?

Na segunda-feira, nós comentamos a possibilidade de o macOS ganhar um recurso chamado “Modo Pro”, o qual foi “entregue” por códigos da penúltima versão beta do sistema operacional da Maçã.

Como informamos, esse recurso seria capaz de aumentar a performance do Mac em detrimento do consumo da bateria; ainda assim, a opção poderia ser algo e tanto para usuários que priorizam a execução de tarefas — e que não necessariamente dependem tanto assim do ciclo de bateria.

Por outro lado, há pessoas que dependem (e muito) disso, principalmente quando você está na rua. Em seus devaneios sobre o “Modo Pro”, o desenvolvedor e escritor Marco Arment publicou um artigo cogitando a possibilidade de a Apple implementar, também, um Modo Pouca Energia no Mac.

O recurso em si não é exatamente uma novidade: desde o iOS 9, lançado em 2015, iPhones possuem a opção de preservar a bateria ao pausar algumas tarefas em segundo plano, como o recebimento de emails, a atualização de Fotos do iCloud e download de arquivos.

Modo Pouca Energia no iPhone

De fato, o Modo Pouca Energia pode fazer uma diferença significativa em termos de duração de bateria — pelo menos no iPhone. Nesse sentido, é possível ativá-lo a qualquer momento, independentemente do nível de bateria restante (mas o sistema alerta o usuário com 20% restantes e novamente com 10%, caso você não tenha ativado na primeira vez).

No Mac, entretanto, não existe essa alternância para um Modo Pouca Energia; há, na verdade, algumas coisas que você pode fazer, como fechar apps que consomem muita energia. Mas, em suma, não é possível prolongar a bateria do seu Mac portátil nativamente.

Mesmo que a Apple tenha seus motivos para não ter implementado (ainda) um Modo Pouca Energia no Mac, é interesse ressaltar que nós, usuários, não estamos pedindo muito: esse recurso poderia funcionar no macOS da mesma maneira que no iOS, ou seja, reduzindo o brilho da tela e evitando downloads em segundo plano (como atualizações de apps e do sistema).

Pensando na complexidade do Mac, no entanto, o Modo Pouca Energia poderia ir além e, por exemplo, mostrar no Monitor de Atividade quais apps estão consumindo mais energia (para que o usuário possa encerrá-los); além disso, certas funções poderiam ser desativadas pelo próprio sistema de maneira automática, como o uso de placas gráficas (caso elas não sejam necessárias).

Arment afirma que tem prolongado o tempo de bateria do seu Mac (há anos, vale notar) com o Turbo Boost Switcher Pro, um software que força o Mac a não entrar nesse modo de trabalho intenso. Na prática, o Switcher Pro reduz o consumo de energia da CPU1 em 62% (nos testes feitos pelo desenvolvedor) e reduz a temperatura em até 30ºC. Tudo isso contribui para prolongar a vida útil da bateria, a qual pode aumentar entre 30% e 50%.

Por fim, faço das palavras do desenvolvedor as minhas: por favor, Apple, forneça um Modo Pouca Energia para que o macOS possa ser tão produtivo quanto econômico — será que algum dia esse pedido será atendido?

via 9to5Mac

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários