Chip da Broadcom

Nos últimos anos, temos visto uma tendência muito clara na Apple: tentar ao máximo cortar a dependência de fornecedoras para componentes-chave, passando a projetar a maior parte dessas peças dentro de Cupertino. Os chips da série “A” são prova disso, e os planos da Maçã de desenvolver seus próprios modems 5G fortalecem a tendência. Pois hoje uma notícia veio remar contra essa maré.

Publicidade

Como informado pela Bloomberg, a fabricante de chips Broadcom anunciou de ontem para hoje um acordo de US$15 bilhões com a Apple para fornecer “componentes e módulos wireless de alta performance” à Maçã. Mais especificamente, são dois contratos de fornecimento que garantirão à Apple peças para produtos lançados até 2023 — só não está claro ainda quais componentes são esses, exatamente.

A Broadcom é parceira de longa data da Maçã, fornecendo chips de rádio-frequência que equipam iPhones, iPads e Apple Watches já há alguns anos e permitem que eles conectem-se a redes celulares e Wi-Fi. No ano passado, a fornecedora já tinha anunciado um outro contrato bilionário com a gigante de Cupertino para fornecimento de determinadas peças.

Por outro lado, algumas fontes afirmam que a saúde financeira da empresa não anda nos seus melhores dias. Um rumor de dezembro passado indicou que a divisão de chips de RF da Broadcom está à venda para equilibrar as contas da companhia, mas até agora ela não fechou com nenhum comprador; no anúncio de hoje, a Broadcom notou que potenciais investidores entrarão numa “relação a longo prazo” com a Apple — o que certamente é um bom cartão de visitas.

Obviamente, caso os rumores estejam corretos, pode ser que a própria Apple acabe sendo a compradora da divisão da Broadcom. As notícias de hoje são uma contra-indicação dessa perspectiva, entretanto.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…