Analista aposta em 7 lançamentos da Apple para o começo de 2020, incluindo nova base de carregamento sem fio

O conhecido analista da TF Internacional Securities, Ming-Chi Kuo, veio à tona hoje com novas previsões. Nelas, ele sugere (e “confirma”) uma série de lançamentos da Apple para este ano, mais precisamente no primeiro semestre de 2020.

Publicidade

Muitas das coisas que Kuo trouxe hoje foi ele mesmo quem propôs há alguns meses, mas outras são inéditas. De acordo com o analista, a Apple deverá lançar o sucessor do “iPhone SE” (também chamado de “iPhone 9”), um novo iPad Pro, um novo MacBook Pro com teclado tesoura, um novo fone de ouvido Bluetooth, um acessório de rastreamento e, surpreendentemente, uma base de carregamento sem fio!

Como é um apanhado de novidades bem interessante, vamos conferi-las uma a uma e entender melhor as previsões de Kuo para os próximos meses.

“iPhone 9”

Os rumores em torno de um (suposto) novo iPhone de entrada apontam para um dispositivo com design semelhante ao do iPhone 8 (por isso ele seria o “sucessor” dele), com um display LCD1 de 4,7 polegadas e Touch ID.

Suposto "iPhone 9"

Apesar das características à la 2017, ele viria com o chip A13 (o mesmo dos iPhones 11 e 11 Pro) e 3GB de RAM2. É esperado que esse modelo seja lançado até o fim de março.

iPad Pro

Já há algum tempo, é especulado que os iPad (Pros) ganhem uma atualização no sistema de câmeras traseira semelhante aos dos novos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max, com três lentes e um sensor 3D ToF3. De acordo com Kuo, é possível que a Apple atualize o seu tablet topo-de-linha também em março.

MacBook Pro

Após o lançamento do MacBook Pro de 16 polegadas, começou-se a especular que a Maçã também levaria o novo Magic Keyboard (com teclado tesoura) para os seus modelos menores. Como a companhia atualizou o MacBook Air em julho passado, Kuo acha que o modelo Pro de 13″ (ou 14″) será o próximo a adotar o novo teclado, já no primeiro semestre deste ano.

“AirTags”

Versão de testes do app Buscar com mais informações sobre as "AirTags"

No ano passado, códigos encontrados no iOS 13 indicaram a possibilidade de a Maçã estar trabalhando num novo tipo de acessório de rastreamento, batizados de “AirTags”. Kuo acredita que esses dispositivos seriam equipados com o chip U1, o qual tornaria possível localizá-los com ainda mais precisão.

Fones de ouvido sem fio

Kuo não forneceu detalhes sobre esses supostos fones de ouvido, além de alegar que eles seriam Bluetooth. Não há informações, então, se seriam novos fones do selo Beats (o “Powebeats4”, por exemplo), um possível sucessor dos AirPods de 2º geração ou, quem sabe, os tais novos fones circum-aurais que o próprio Kuo menciona há algum tempo.

Base de carregamento sem fio

A menção a uma base de carregamento sem fio é, no mínimo, curiosa. Como sabemos, a Apple falhou em criar o AirPower, o qual prometia recarregar três dispositivos simultaneamente sem a necessidade dos dispositivos estarem em uma determinada posição.

Base de recarga AirPower com iPhone X Plus, o Apple Watch Series 3 e o AirPods

De qualquer forma, Kuo prevê que a investida da Maçã na aérea não morreu com o AirPower, e que poderemos ver, sim, um produto do tipo ainda neste ano — ele menciona especificamente uma base de carregamento sem fio menor, então pode estar se referindo apenas a algo focado na recarga de um único produto.

Surto de Coronavírus

O analista tratou, ainda, sobre a possibilidade de o surto de Coronavírus na China interferir na produção da gigante de Cupertino. De acordo com ele, o pior cenário para a Apple seria, de fato, o adiamento do cronograma de produção e, por consequência, de lançamentos previstos para os próximos meses.

Se não houver melhorias significativas em relação à epidemia do Coronavírus no futuro previsível, prevemos que a Apple poderá adiar novas adoções de materiais ou diminuir o padrão de testes para componentes, a fim de encurtar os processos de qualificação, e lançar novos produtos no segundo semestre dentro do cronograma, sendo que as especificações mais baixas provavelmente prejudicarão o ASP4 dos materiais e componentes.

Mais do que isso, se os efeitos da doença continuarem eclodindo por algum tempo, até mesmo os planos de viagens de executivos da Apple na China serão afetados, o que poderá atrapalhar os cronogramas da companhia (ou seja, nem pode ser feito virtualmente).

Veremos o que será (ou não) verdade nos próximos meses, quando a Maçã começar a dar indícios do primeiro evento especial deste ano. Até lá, esperemos que o surto do Coronavírus já tenha diminuído e, naturalmente, que as coisas voltem ao normal (para o bem de todos).

via 9to5Mac

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…