Recorde de faturamento/receita, iPhone 11 bombando… veja detalhes do 1º trimestre fiscal de 2020 da Apple

Como esperado, a Apple divulgou ontem os resultados financeiros do seu primeiro trimestre fiscal de 2020. A receita no período foi de incríveis US$91,8 bilhões (9% a mais se comparada à do mesmo período de 2019), com lucro líquido de US$22,2 bilhões (+11,5%) e ganhos por ação diluída de US$4,99 (+19,3%). Vendas internacionais compreenderam 61% de todo o faturamento trimestral.

Publicidade

Como de costume, o CEO1 Tim Cook e o CFO2 Luca Maestri realizaram uma conferência em áudio para anunciar os resultados e comentarem um pouco o desempenho da empresa no último período — e a projeção para o que ainda vem por aí.

Nesse evento, seja durante as falas dos executivos ou na sessão de perguntas e respostas com analistas/jornalistas, sempre pintam informações interessantes. E nós, é claro, acompanhamos tudo de perto para trazer os destaques do último trimestre da Maçã para você.

Comentários gerais

O quadro geral do último trimestre fiscal da Apple foi de crescimento em praticamente todas as categorias da companhia, com destaque para a popularidade do iPhone 11, da adoção dos novos serviços e da receita com os AirPods e a App Store.

Publicidade

Antes de mergulharmos nos números e na taxa de crescimento das categorias abaixo, no entanto, vale a pena destacar alguns outros assuntos levantados por Cook e Maestri durante a conferência de ontem, a exemplo do surto de Coronavírus, dos projetos educacionais da companhia e dos seus investimentos na área da saúde.

Coronavírus

Começando pelo surto do Coronavírus, Cook enfatizou a doação que a Apple fez para grupos de combate à doença na China. Além disso, a empresa está “monitorando a situação de perto”, principalmente no que tange à cadeia de suprimentos da companhia, instalada majoritariamente no país e próximos às áreas isoladas. Nesses casos, os fornecedores estão usando fontes alternativas e trabalhando para mitigar qualquer perda de produção.

Já as fábricas que estão fora das áreas isoladas tiveram a data de reabertura transferida do fim deste mês para o dia 10 de fevereiro (anteriormente, o governo chinês havia expandindo o feriado do Ano Novo Chinês para evitar a grande circulação de pessoas momentaneamente).

Publicidade

Além disso, a companhia fechou uma de suas lojas na China e reduziu o horário de funcionamento de outras unidades para reduzir os riscos de exposição ao vírus. A Apple também adotou medidas de segurança adicionais como a assepsia de lojas e medição de temperatura constante em funcionários.

Ensinar programação (Teaching Code)

Cook também destacou o lançamento do novo currículo do Ensinar programação para ajudar a introduzir mais alunos do Ensino Fundamental e Médio no mundo da programação.

Ensinar programação

Hoje, milhões de estudantes em mais de 5.000 escolas em todo o mundo usam o currículo do programa da Maçã para “dar vida a suas ideias e desenvolver habilidades importantes, incluindo criatividade, colaboração e solução de problemas”.

Publicidade

Pesquisas de saúde

O CEO da Apple também comentou o novo software de pesquisa na área da saúde, o app Research, a partir do qual os usuários de iPhones e Apple Watches nos Estados Unidos podem participar de três importantes estudos: Estudo de Saúde da Mulher, Estudo Cardíaco de Movimento e Estudo de Audição — todos realizados em parceria com as principais instituições acadêmicas e de pesquisa do país.


Ícone do app Apple Research

Apple Research

de Apple

Compatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 1.3 (69 MB)
Requer o iOS 13.2 ou superior
🇺🇸 Indisponível na App Store brasileira!

Investimentos

Por fim, Cook citou o investimento de US$2,5 bilhões em recursos para reduzir a crise imobiliária na Califórnia; de acordo com o executivo, a Apple “sente uma grande responsabilidade em ajudar a região que sempre chama de lar a permanecer vibrante”, além de garantir que ela “continue sendo um ótimo lugar para todos viverem e criarem uma família, incluindo aqueles que fazem tanto para servir a comunidade como bombeiros e professores”.

iPhone

Mais uma vez, o iPhone foi o carro-chefe da receita da Apple. Com uma arrecadação de US$56 bilhões (+8%), Cook explicou que a demanda pelos iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max foi “excepcional”. Nesse ínterim, o iPhone 11 foi o modelo mais vendido, tendo sido também o mais popular em todas as semanas do trimestre.

O mercado de iPhones cresceu dois dígitos nos EUA, no Reino Unido, na França e em Singapura — bem como em alguns mercados emergentes, como Brasil, China continental, Índia, Tailândia e Turquia.

Além disso, a satisfação pelos iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max está em 98%, de acordo com a pesquisa mais recente. Entre os compradores que planejam adquirir um novo smartphone no próximo trimestre, 84% disseram escolher o iPhone.

iPad

Com uma participação de US$5,9 bilhões na receita total, o iPad (contabilizando todos os modelos à venda) viu crescimento em todos os cinco segmentos geográficos, com destaque para a popularidade do tablet nos seguintes mercados: Filipinas, Malásia, México, Índia, Polônia, Tailândia, Turquia e Vietnã.

De acordo com Maestri, o desempenho do tablet foi semelhante ao do ano passado. Ele ressaltou, ainda, que aproximadamente metade dos clientes que compraram um iPad no último trimestre eram novos usuários — justamente por isso, a base instalada ativa do iPad bateu recorde.

A pesquisa de satisfação dele também foi positiva: cerca de 93% dos clientes domésticos estão satisfeitos, enquanto 92% dos usuários corporativos disseram estar contentes com o dispositivo.

Vestíveis, Casa e Acessórios

Como esperado, essa categoria estabeleceu um novo recorde, com receita de US$10 bilhões (+36,9%). Esse aumento deve-se graças ao desempenho positivo em todos os cinco segmentos geográficos, estabelecendo recorde em praticamente todos os mercados monitorados pela Apple, segundo Maestri.

Apple Watch

Dentro dessa categoria, os itens mais populares são os AirPods e o Apple Watch, que tiveram uma forte demanda durante todo o trimestre.

Mais de 75% dos consumidores que adquiriram um Apple Watch eram novos usuários do relógio, portanto a base instalada desse segmento também cresceu exponencialmente nos últimos meses.

AirPods

Quanto aos AirPods, Cook admitiu que a Apple enfrentou restrições de fornecimento para a produção da versão Pro, lançado em outubro passado.

Apesar disso, a companhia não especifica quantas unidades dos fones de ouvido sem fio foram vendidas — e, como a receita total engloba outros produtos, teremos de esperar pelas pesquisas das empresas especializadas para estimar as vendas desse trimestre; a última estimativa foi de 60 milhões de unidades.

Serviços

Aqui, também, nenhuma surpresa: a categoria atingiu um novo recorde histórico, acumulando uma receita de US$12,7 bilhões no último trimestre (+17,5%). Mais uma vez, foram vistos crescimentos de dois dígitos em todos os segmentos geográficos, com destaque para a App Store e os novos serviços de streaming (Apple TV+, Apple Arcade, Apple News+…) da Maçã.

Assinaturas

Por falar em serviços, Maestri conta que a Apple possui mais de 480 milhões de assinaturas pagas somando-se todas as plataformas da companhia (Apple Music, Apple TV+, Apple News+, Apple Arcade e iCloud), 120 milhões a mais do que em 2018. Esse número, porém, deverá crescer para meio bilhão já neste trimestre, ao passo que até o fim do ano a gigante de Cupertino espera alcançar 600 milhões de assinantes.

App Store

Como dissemos, um dos destaques foi a App Store. No começo do mês, informamos que a loja de aplicativos arrecadou US$1,42 bilhão entre o Natal e o Ano Novo, o que já indicava o aumento na receita dessa plataforma no último trimestre.

De acordo com Maestri, o negócio de assinatura de terceiros (oferecidas por desenvolvedores dentro de apps) aumentou quase 40% em relação a 2018.

Apple Music, iCloud e AppleCare+

No mais, o Maestri apontou para o recorde de receita do Apple Music (mas não especificou o número de assinantes da plataforma), do iCloud e do AppleCare+, que por sua vez expandiu-se para ainda mais países e viu uma grande taxa de adoção no mês de dezembro.

Ações

Os papéis da Maçã valorizaram vários pontos percentuais durante o último trimestre — e continuam batendo recordes neste. De acordo com Maestri, a companhia retomou quase US$25 bilhões aos acionistas e iniciou um programa de recompra de US$10 bilhões em novembro — que resultou na “aposentadoria” de 30,4 milhões de ações.

A Apple também readquiriu 40 milhões de ações por meio de transações no mercado aberto, pagando US$3,5 bilhões em dividendos.

Hoje, a $AAPL fechou em recorde, valendo US$324,34 — o pico durante as negociações foi de recorde, de US$327,85. Com isso, a empresa está valendo agora US$1,422 trilhão — a Microsoft vem atrás, valendo US$1,282 trilhão, seguida pela Alphabet (US$1,005 trilhão).

Perguntas e respostas

Quando perguntado sobre como a Apple estava avaliando o sucesso do Apple TV+, seu serviço de streaming de vídeo, Cook respondeu que a companhia está analisando o número de assinantes da plataforma, apesar de não divulgá-los publicamente.

Estamos medindo principalmente o número de assinantes. Como você pôde notar pela maneira como lançamos o produto, começamos com um preço muito agressivo de US$4,99 e, além disso, temos um pacote no qual se você adquire praticamente qualquer dispositivo, recebe um ano de graça. Portanto, estamos muito focados nos assinantes. Dito isto, o produto em si é sobre contar histórias. E achamos que, se fizermos isso bem, descobriremos que haverá um número daqueles que também serão aclamados pela crítica. Estamos vendo isso com o “The Morning Show”, “Little America” e outros.

Também não faltou questionamentos sobre o 5G. Contudo, como podíamos esperar, Cook se esquivou da pergunta dizendo apenas que não comenta sobre futuros produtos da Apple, e que o 5G está apenas na fase inicial de implantação global:

Você sabe, não comentamos produtos futuros e, por isso, tento manter minha distância sobre o assunto. Com relação ao 5G, acho que estamos no início de sua implantação globalmente. Obviamente, não poderíamos estar mais orgulhosos de nossa formação e também estamos muito animados com nosso funil de vendas e não trocamos nossa posição por ninguém.

O trimestre em gráficos

Gráficos do 1º trimestre fiscal da Apple de 2020

·   •   ·

Gráficos do 1º trimestre fiscal da Apple de 2020

·   •   ·

Gráficos do 1º trimestre fiscal da Apple de 2020

·   •   ·

Gráficos do 1º trimestre fiscal da Apple de 2020

·   •   ·

Gráficos do 1º trimestre fiscal da Apple de 2020

·   •   ·

Gráficos do 1º trimestre fiscal da Apple de 2020

Projeção para o segundo trimestre fiscal de 2020

Maestri prevê que a receita para o segundo trimestre fiscal de 2020, que se finda em março, será entre US$63 e US$67 bilhões. A margem de diferença mais ampla do que o usual se deve às incertezas relacionadas à situação de saúde pública na China, agravada pelo surto do Coronavírus.

Ademais, a empresa espera uma margem bruta entre 38% e 39%, gastos operacionais entre US$9,6 e US$9,7 bilhões e outras despesas de aproximadamente US$250 milhões. Por fim, a previsão é que a taxa de impostos fique em torno de 16,5%.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…